Vereadores debatem crise no transporte público de Feira de Santana; população manifesta indignação

Membros da comunidade protestam na Câmara Municipal de Feira de Santana em decorrência da crise no sistema de transporte público.

Membros da comunidade protestam na Câmara Municipal de Feira de Santana em decorrência da crise no sistema de transporte público.

Populares, motoristas e cobradores protestam pela caótica situação do sistema de transporte público de Feira de Santana.

Populares, motoristas e cobradores protestam pela caótica situação do sistema de transporte público de Feira de Santana.

Alberto Nery destaca crise no transporte público de Feira de Santana.

Alberto Nery destaca crise no transporte público de Feira de Santana.

Alberto Nery destaca crise no transporte público de Feira

O líder da bancada de oposição, vereador Alberto Nery (PT), nesta segunda-feira (17/08/2015), utilizando a tribuna da Casa da Cidadania, chamou atenção para a situação enfrentada pela população e rodoviários por conta, entre outras coisas, da paralisação do transporte coletivo urbano de Feira de Santana.

Alberto Nery, que também é presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Feira de Santana (Sintrafs), falou sobre a luta que vem sendo travada para solucionar o problema dos trabalhadores. “Companheiros rodoviários, quero parabenizar cada um de vocês por estarem aqui nesta manhã. Eu estou, assim como vocês, sofrendo nesses últimos meses sem conseguir dormir direito, preocupado. Durante esses últimos seis meses, nós temos buscado, de forma incansável, tentar resolver os problemas dos trabalhadores”, disse.

Para o petista, as questões trabalhistas são o principal motivo de preocupação. “Essa questão de emprego não é a questão chave do nosso processo, a situação é de que nós temos companheiros que tem 28 anos de empresa e poderão ter os seus direitos subjugados, não reconhecidos pelas empresas e não serem pagos, isto porque o poder público municipal não tem se debruçado para resolver a nossa questão”, avalia.

O vereador pediu ao presidente da Casa da Cidadania, Reinaldo Miranda – Ronny (PSDB), que formasse uma comissão para ajudar os trabalhadores rodoviários na busca de seus direitos. “Aproveitando a presença, quero pedir a esta Casa que, de imediato, forme uma comissão para, se ainda existir tempo, resolver o problema dos nossos colegas”, solicitou Nery.

Na oportunidade, o edil falou sobre o processo licitatório para contratação de empresas do transporte coletivo urbano. “Houve uma determinação suspendendo a licitação na sexta-feira e, para nossa surpresa, o mesmo juiz cassa a sua liminar. Quem conhece um pouco do Judiciário sabe que uma decisão de primeira instância só poderia ser derrubada por uma ação de segunda instância. Qual alegação que ele faz? Ele diz que a empresa que não foi habilitada, tem tempo hábil para se manifestar nos autos. A empresa Lins questionava balancetes, se há uma denúncia de irregularidades, de fraudes, poderia ter suspendido e encaminhado ao corpo técnico para dar um parecer à denúncia que estava aqui elencada; desconheceu a denúncia, a empresa tentou para que pudesse provar, não foi respeitado nada com relação a isso”, disse.

Marcos Lima concorda com 100% de aproveitamento dos trabalhadores rodoviários

Ao proferir discurso na Casa da Cidadania, na manhã desta segunda-feira (17), o vereador Marcos Lima (PRP) se colocou a favor do aproveitamento de 100% dos trabalhadores que atuam hoje nas empresas do transporte coletivo urbano de Feira de Santana.

“70% de aproveitamento é pouco, temos que ter a garantia de contratação de 100%. Vamos nos colocar positivamente na tese de 100% de contratação, pois os rodoviários não podem pagar pelos erros das empresas; a população não pode pagar pelos erros das empresas”, afirmou.

Para o edil, a população de Feira de Santana está insatisfeita com o transporte que atualmente é oferecido. “O povo de Feira não quer mais essas empresas, digo com propriedade, porque vejo a comunidade reclamando. A licitação é sim necessária, mas com coerência, para não prejudicar os trabalhadores”, disse.

Marcos Lima sugeriu que fosse feita uma busca para identificar os ônibus que já estão quitados, a fim de que possam ser vendidos para pagar dívidas trabalhistas. “Devem fazer uma busca junto ao DETRAN, para ver os ônibus que estão quitados, para que possam ser usados para pagar os trabalhadores, pois o patrimônio não pertence mais às empresas, e sim aos trabalhadores”, ressaltou.

Em aparte, o vereador Alberto Nery (PT) informou que já buscou essas informações. “Já levantamos, e 90% dos veículos de Feira são quitados. E tem cerca de 100 ônibus tão velhos, que se vender dá no máximo R$10 mil cada um, o que não paga nem as férias vencidas do pessoal”, destacou o petista.

O vereador Marcos Lima lembrou que as empresas não podem ir embora com o término do contrato, deixando os trabalhadores sem a garantia dos seus direitos trabalhistas. “Não vamos permitir que essas empresas saiam daqui assim. É preciso verificar o patrimônio, áreas, terrenos, galpões, o que tiver que seja penhorado para pagar aos trabalhadores. As suas lutas diárias, acordando cedo e esse serviço ser jogado fora de qualquer jeito”, pontuou.

José Carneiro diz que prefeito está empenhado em resolver situação do transporte coletivo

O líder do Governo, vereador José Carneiro (PSL), utilizou a tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, nesta segunda-feira (17) para defender o prefeito José Ronaldo de Carvalho, afirmando que o chefe do Executivo tem se preocupado com a questão do transporte coletivo urbano. O discurso do edil foi acompanhado por dezenas de rodoviários nas galerias da Casa Legislativa.

“Quero dizer aos senhores (rodoviários) que estão de parabéns por terem um verdadeiro representante de vocês. Queria também dizer que o transporte coletivo tem sido um câncer nesta cidade. Não me recordo quando ouvi dizer que tivemos um transporte coletivo decente”, disse Carneiro.

Para o governista, houve apenas um momento em que Feira de Santana teve um transporte coletivo de qualidade. “Quero discordar com todo respeito do vereador Nery, pois não posso deixar de reconhecer que Raimundo de Souza Silva, quando esteve aqui comandando o transporte coletivo, vi um bom serviço prestado”, pontuou.

Em seguida, José Carneiro disse que o prefeito José Ronaldo está preocupado com a situação. “Eu não posso também omitir a vontade do prefeito em solucionar o problema. Eu posso assegurar que o mandato do prefeito tem demonstrado que essa preocupação não é apenas dos rodoviários, o prefeito José Ronaldo tem demonstrado que é também uma preocupação dele, prova disso é que convocou a licitação pública para tentar melhorar o sistema, vem debatendo a retirada dessas empresas que os senhores trabalham”, ressaltou.

Em sua opinião, o Governo Municipal tem feito o possível, até mesmo na esfera judicial. “Temos certeza, o problema existe e o Governo tem buscado, inclusive, judicialmente a solução do problema. Ninguém em sã consciência seria capaz de levantar a voz e dizer que o prefeito não se preocupa. Se tem uma licitação pública para trazer novas empresas, é uma demonstração clara de que o Governo também não aceita o que está acontecendo aí. Se o prefeito não fosse contra, ele não estaria travando lutas para tentar mudar a situação do transporte”, salientou.

O edil criticou o posicionamento de algumas pessoas que responsabilizam o prefeito José Ronaldo pela precariedade no transporte público. “Reafirmo que o governo José Ronaldo tem lutado para mudar o transporte coletivo, tem sido travadas batalhas para que possam aproveitar cada um de vocês trabalhadores, mas que não venham para cá pessoas extremistas com o discurso demagogo”, pontuou.

Pablo repercute transporte público e projeto sobre passe livre

Durante seu tempo no grande expediente, na sessão ordinária da Câmara de Vereadores desta segunda-feira (17), o edil Pablo Roberto (PMDB), após parabenizar o colega Roque Pereira (PTN) pela passagem do aniversário, falou sobre a situação do transporte público da cidade e a respeito do projeto de lei, de sua autoria, que prevê passe livre para algumas categorias da população.

“Durante as falas aqui nesta tribuna fiz uma reflexão sobre o posicionamento de cada vereador. Durante muito tempo temos discutido a situação do transporte público da cidade e tudo que está acontecendo aqui foi anunciado e foi questionado até quando iríamos suportar um transporte dessa maneira”, disse Pablo.

Para o edil, não foi possível realizar debates sobre o transporte na Casa da Cidadania. Ele disse que hoje percebeu vereadores aproveitando o assunto para “jogar para galera”. Segundo Pablo, na hora de aprovar projetos, vencem as empresas. “Tem sido assim durante anos”, afirmou.

Em relação à presença dos rodoviários nas galerias da Câmara, o peemedebista afirmou que apoia dos trabalhadores, mas discorda da vereadora Cíntia quando disse que as empresas que assumirem o serviço de transporte terão que contratar 100% dos trabalhadores.

“Não foi isso que ouvi. Ouvi que o contrato é claro quando fala em assumir 70% dos trabalhadores, talvez porque aumente o número de veículos, aumente o número de funcionários. Precisamos falar a verdade. Nenhum político quer ver o povo desempregado, porque isso significa mais problemas. E não vamos aqui fazer debate de quem é ou não sindicalista. Temos aqui uma referência em sindicato, que é Alberto Nery, e digo também ao vereador Edvaldo que este é um momento delicado e que as coisas devem ser tratadas com responsabilidade”, disse.

Em aparte, a vereadora Eremita Mota (PDT) parabenizou o colega pelo discurso e afirmou que se a Casa da Cidadania quisesse fazer diferente já teria feito. “Na verdade, aqui tem 18 vereadores que realmente concordam com tudo com o prefeito. Então, na hora da votação fica mesmo difícil. Edvaldo está fazendo o papel dele de oposição, tem informações e traz a esta Casa. O presidente Ronny está tendo uma posição de coragem quando cria comissão por conta de reivindicação popular, mesmo sabendo que aqui tem a maioria do Governo. Nunca vi nesta Casa um presidente agir assim”, avaliou.

Também em aparte, o vereador Marcos Lima (PRP) infirmou que muitas vezes alguns vereadores lutaram para instalar uma CPI ou assinaram requerimentos, mas não foram aprovados. Na sequência, ele afirmou que os edis irão lutar com Nery para melhoria do transporte público.

De volta com a palavra, o edil Pablo disse que o prefeito José Ronaldo de Carvalho tem se colocado sempre à disposição para ajudar e que eles e outros vereadores vão ao Executivo, Ministério Público e às empresas para conversar e tentar chegar a uma solução.

“Desarmem seus corações, estamos apoiando vocês”, disse Correia aos rodoviários

Na sessão ordinária da Câmara Municipal desta segunda-feira (17), o vereador Correia Zezito (PTB) fez o pronunciamento voltado para os rodoviários que ocupavam as galerias da Casa. Ele se mostrou disposto a ajudar os trabalhadores, mas pontuou que o prefeito José Ronaldo de Carvalho (DEM) tem buscado melhorar o transporte público da cidade.

“O sindicato dos rodoviários tem representante, que é o vereador Alberto Nery. Todos têm reclamado dos rodoviários, das empresas, dos vereadores e do prefeito, mas vocês precisam entender que o prefeito não está 100% errado. Vocês têm que entender que estou do lado de vocês, mas é também preciso que vocês respeitem esta Casa e os vereadores, pois lutamos por vocês”, afirmou Correia.

O edil acrescentou que não está vereador para “puxar o saco” de ninguém, mas não pode ouvir calado as críticas, sem motivo, ao chefe do Executivo Municipal.  “O prefeito é um homem capacitado, competente e respeitado em todo o Brasil. Ele quer dar o melhor a vocês. As empresas que virão solucionarão os problemas de vocês; acreditem e confiem em Nery. Estou apoiando vocês e lutando por seus diretos, mas não podem me impedir de fazer a defesa do prefeito. Desarmem seus corações, precisam compreender o apoio que estamos lhes dando”, pediu Correia.

Cíntia garante ajudar trabalhadores rodoviários

Usando a tribuna da Casa Legislativa, na manhã desta segunda-feira (17), a vereadora Cíntia Machado (PSC) garantiu apoio aos rodoviários que estavam nas galerias. Para a edil, as empresas que vencerem a licitação do transporte público terão obrigação de absorver 100% dos trabalhadores da antiga empresa.

“A preocupação não deve ser com a empresa, e sim com vocês. As empresas que chegarem terão que absorver 100% dos trabalhadores. Caso depois entendam que não podem manter todos, é outra história. Vamos também brigar para que os direitos trabalhistas de vocês sejam cumpridos pela empresa que sair”, disse Cíntia.

Ainda em pronunciamento, a vereadora afirmou que reconhece a insatisfação da população e garantiu que solicitará a intercessão do Ministério Público para solucionar a questão. “Entendo que a população não está satisfeita com o serviço, mas não são vocês que irão pagar por isso. Vamos pedir a intercessão do MP, que pode pedir, inclusive, o bloqueio dos bens para pagar as obrigações trabalhistas. A empresa não pode ir embora e deixar vocês ‘sem eira nem beira’. Vamos procurar os direitos dentro da lei e, para isso, podem contar com esta vereadora”, findou.

Edvaldo culpa Executivo por atual situação do transporte público de Feira

No horário do grande expediente, na sessão ordinária da Câmara Municipal, o vereador Edvaldo Lima (PP) proferiu discurso para os trabalhadores da classe rodoviária que estavam presentes nas galerias da Casa, nesta segunda-feira (17), reivindicando solução para o transporte público da cidade, que está parado deste ontem.

“Fico a imaginar quando o líder do Governo na Casa, vereador José Carneiro (PSL), sobe a esta tribuna para tentar denegrir a imagem desde vereador, que é também rodoviário. O líder nunca foi rodoviário e não sabe o que passa um, pois se soubesse não chamava de extremista, como chamou. Para ele, nós somos carta fora do baralho. Ele precisa representar melhor o Governo”, avaliou Edvaldo.

Ainda segundo Edvaldo, é o Governo que Carneiro defende que está “massacrando” a classe trabalhadora do sistema de transporte, é o responsável pelo desemprego dos rodoviários e não tem responsabilidade com a população, pois está deixando “a ver navios”.

“Lembro-me bem que no final do ano passado, quando as empresas mandaram recolher os veículos, o prefeito disse nos meios de comunicação que a população aguardasse, porque viriam novidades e a novidade foi aumentar a passagem. Todos que trabalham nas empresas que prestam o serviço de transporte à nossa cidade não sabem se no dia 20 deste mês irão receber seus salários. Este prefeito está há três anos no Governo e ainda não disse para que veio”, afirmou o oposicionista.

Edvaldo informou que, na manhã desta segunda-feira, esteve reunido com os responsáveis pelo transporte alternativo, que se mostraram bastante apreensivos com a atual situação do transporte público da cidade. “É uma falta de respeito e imoralidade total o que estão fazendo com esses trabalhadores. O prefeito vem mostrando incompetência e irresponsabilidade; ele não pode governar o povo de Feira de Santana”, disse.

O vereador anseia que os colegas aprovem o requerimento nº 76, de sua autoria, que solicita a presença da presidente da Comissão de Licitações da Prefeitura, Adriana Estrela, na Casa da Cidadania, para explicar os motivos que a fez negar ao vereador o acesso às informações sobre as empresas que participaram do certame do transporte coletivo urbano.

“Eu queria conhecer mais as empresas que participaram da licitação do transporte, saber se são idôneas, competentes, experientes, mas a diretora não me permitiu ter acesso e quero saber os motivos desta sua atitude”, explicou Edvaldo.

David diz que prefeito nunca se omitiu na questão do transporte público

Em pronunciamento na tribuna da Casa Legislativa, nesta segunda-feira (17), o vereador David Neto (PTN) defendeu o prefeito José Ronaldo de Carvalho (DEM) diante das críticas que o chefe do Executivo Municipal tem recebido da oposição no tocante à precariedade do transporte coletivo urbano de Feira de Santana.

“Eu vou aqui elogiar o vereador Nery quando ele fala que as empresas (Viação Princesinha e a Viação 18 de setembro) não podem sair daqui sem pagar suas obrigações trabalhistas e tributárias. Isso aí eu concordo com Vossa Excelência”, disse David Neto.

Em seguida, ele declarou que não concorda com o vereador Edvaldo Lima (PP) de que a atual crise no sistema de transporte coletivo foi causada pela omissão do gestor da cidade. David lembrou que, no início do atual mandato do prefeito José Ronaldo de Carvalho, o Governo Municipal tomou medidas importantes para a melhoria do transporte público.

“O primeiro passo do prefeito foi mandar recolher todos aqueles ônibus que estavam inaptos para rodar. E, na sequência, o prefeito entrou em contato com a empresa de ônibus, foram vários contatos, para que a empresa viesse com ônibus novos, que desse manutenção aos seus veículos, que trocasse os seus pneus, mas não houve êxito”, afirmou.

Segundo David Neto, não restou alternativa ao prefeito senão realizar uma licitação para contratação de empresas para operarem o sistema de transporte coletivo.

“Dentro desta licitação o que é que vai se trazer logo de imediato? 270 ônibus novos para esta cidade de Feira de Santana. Tem uma cláusula que diz o seguinte: 70% dos motoristas vão ser reaproveitados, e nós torcemos para serem 100%. Só que para chegar este total, nós temos que ajudar o nosso prefeito e, inclusive as novas empresas de ônibus, porque tem motorista aí que trata mal a população, tem motorista aí que não para no ponto pra pegar um idoso, um cadeirante, pessoas de necessidades especiais”, disse o edil, afirmando que só serão reaproveitados os trabalhadores que tratam bem a comunidade.

Tom diz que os trabalhadores do transporte coletivo têm que ser respeitados

A situação do transporte coletivo de Feira de Santana foi tema de discurso do vereador Ewerton Carneiro – Tom (PTN), na tribuna da Casa da Cidadania, na manhã desta segunda-feira (17). Ele disse que vai defender, entre outras coisas, a manutenção do emprego dos trabalhadores do sistema de transporte, uma vez que os rodoviários da Viação Princesinha e a Viação 18 de setembro ainda não têm a garantia que farão parte do quadro de funcionários das novas empresas que prestarão o serviço no município.

“Eu não vou me calar diante de uma situação de sofrimento do povo da minha querida Feira de Santana. Eu acho que tem que mudar, realmente,  a história do transporte de Feira de Santana. Eu quero dizer aqui para o líder, o vereador Nery, que se depender aqui do vereador Tom para assinar algum documento, para que a contratação dos trabalhadores seja 100%, pode contar comigo que o senhor vai ter a minha assinatura”, garantiu Tom.

Ele ressaltou que não tem muito conhecimento sobre as cláusulas da licitação, que foi realizada recentemente para contratação de empresas do transporte coletivo urbano, “mas eu, vereador Tom, não vou aceitar que as pessoas fiquem desempregadas. Eu creio que nesta Casa ninguém vai ficar de fora de votar favorável à contratação de 100% dos funcionários”, disse Tom, afirmando que os trabalhadores do transporte coletivo urbano têm que ser respeitados.

Na sessão ordinária desta segunda-feira, o presidente do Legislativo feirense, Reinaldo Miranda – Ronny (PSDB), atendendo solicitação do vereador Alberto Nery (PT), que também é presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Feira de Santana (Sintrafs), criou uma comissão para tratar da questão do transporte público.

Tom acredita que o sistema de transporte coletivo urbano terá melhorias assim que forem iniciadas as ações desta Comissão, que é composta pelos edis Edvaldo Lima (PP), Cíntia Machado (PSC) Marcos Lima (PRP), Neinha (PMN), Correia Zezito (PTB), Pablo (PMDB) e Alberto Nery.

“Se os motoristas pararem, o Brasil para”, afirma Edvaldo

Nesta segunda-feira (17), em pronunciamento na tribuna da Casa da Cidadania,  o vereador Edvaldo Lima (PP) criticou mais uma vez o poder público municipal, enfatizando precariedade no sistema de transporte coletivo urbano de Feira de Santana.

Em sua opinião, o gestor do município é o principal responsável pela crise no transporte público. “Tem um ditado popular aí que diz: “se os motoristas pararem, o Brasil para. E é realidade isso. Os ônibus não estão nas ruas, porque o prefeito não deixou os ônibus estarem nas ruas”, disse.

Edvaldo informou que, há três anos,  assim que tomou posse com vereador,  ele apresentou projetos para a melhoria do transporte coletivo urbano, “mas o Governo virou as costas, deixando o sistema ir para o fundo do poço, foi para UTI. E, agora, saiu da UTI? Não, morreu completamente na UTI o sistema de transporte de Feita de Santana”, criticou.

Na oportunidade, o oposicionista queixou-se da situação precária de algumas vias públicas de Feira de Santana que os ônibus coletivos trafegam. De acordo com o vereador, em períodos chuvosos, “os motoristas têm que arregaçar as calças para tirarem os ônibus dentro dos atoleiros. Isso é questão da empresa? Não, é problema do prefeito de Feira de Santana; não tem outro culpado para o não funcionamento do sistema de transporte”, afirmou.

Edvaldo sugeriu ao prefeito José Ronaldo que fosse passar seis meses na capital paranaense, para o gestor de Feira de Santana aprender  administrar um município com o prefeito da cidade de Curitiba. “Quando retornasse de lá, ele (José Ronaldo) ia pavimentar as ruas, os corredores de tráfego, ele ia aumentar a frota de ônibus no sistema”.

O edil afirmou que quando Feira de Santana tinha 250 mil habitantes, a cidade contava com seis empresas de ônibus operando o sistema de transporte coletivo urbano.  “Hoje, Feira de Santana tem quase 1 milhão de habitantes e tinha uma única empresa clandestina chamada de Princesinha. Esta Casa, através do vereador Edvaldo Lima, do vereador Nery, do vereador Beldes e tantos outros, vem falando constantemente, mas o Governo não deu ouvido, deixou ir para UTI, deixou morrer e, agora, vai ter quer eleger outro prefeito para que possamos resolver o sistema de transporte de Feira de Santana”, pontuou.

Outras publicações

Garota de oito anos sofre violência sexual no Conjunto Feira X, em Feira de Santana Na tarde desta segunda-feira (01/03/2010), no Conjunto Feira X, em Feira de Santana, uma garota de oito anos de idade foi arrastada a força da porta d...
Feira de Santana: Os Campeões faz única apresentação no Teatro Maestro Miro Os anseios e aspirações da juventude são retratados na peça que chega à Feira de Santana, nesta quinta, com elenco Global. Os anseios e aspira...
Com o objetivo de reduzir o número de homicídios em Feira, o Movpaz intensifica a campanha de desarmamento nesta quarta-feira Com o objetivo de reduzir o elevado número de homicídios em Feira de Santana e região o Movpaz e o Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM) inten...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br