Empresa brasileira lança revestimento sustentável e de fácil aplicação

Belchior belcover Pampulha.

Belchior belcover Pampulha.

O Belcover é fruto do programa Design Export, uma iniciativa da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e do Centro Brasil Design (CBD). O mercado da arquitetura e decoração se consolidou como um dos principais segmentos da economia brasileira nos últimos anos. Essa efervescência se deve principalmente à excelência e criatividade das empresas brasileiras. Seguindo essas características, a Belchior Cortinas e Decorações, com sede na cidade de Santa Bárbara d’Oeste (SP), acaba de lançar os revestimentos decorativos Belcover, voltados aos mercados nacional e internacional.

Fruto do programa Design Export, uma iniciativa da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e do Centro Brasil Design (CBD) para apoiar empresas brasileiras a desenvolverem produtos inovadores com design diferenciado voltados à exportação, os revestimentos foram criados pela Belchior com plásticos recicláveis, ecológicos e resistentes, associados a um design diferenciado e moderno.

“Chegamos ao Design Export por meio do Programa Think Plastic Brazil. Nunca antes havíamos trabalhado com uma empresa de design e nosso objetivo inicial era desenvolver os produtos que já possuíamos em nosso portfólio para alavancar vendas. Entretanto, em parceria com os profissionais do Grupo Criativo, acabamos indo muito mais além, avançando para uma nova categoria de produtos com potencial para abrir novos mercados para a Belchior no Brasil e no exterior”, explica Henrique Andrade, responsável pela área de exportação da Belchior.

Identificando que o ‘faça você mesmo’ é uma tendência muito forte no segmento de decoração, principalmente junto ao público jovem, a Belchior e o Grupo Criativo chegaram ao conceito do Belcover. “Percebemos que havia uma oportunidade no segmento de revestimentos para decoração, por sua fácil aplicação e grande poder transformador. Estudamos vários tipos de produtos, como placa cimentícia, texturas, rolo especial, papel de parede, revestimento em madeira, ladrilho hidráulico, adesivo vinílico e quadros decorativos. Do ponto de vista de facilidade de aplicação, versatilidade e custo, os revestimentos plásticos apresentavam um grande potencial sobre as demais soluções existentes no mercado”, detalha o arquiteto Rodrigo Leme, do Grupo Criativo.

Design contemporâneo com toques de brasilidade

O projeto originou três soluções modulares inspiradas na arquitetura brasileira: Pampulha, Rio e Sampa. Por seu formato e volumetria, as peças podem ser aplicadas de forma orgânica e criativa, formando painéis contemporâneos e diferenciados. Estudando as tendências em decoração de interiores, as empresas propuseram uma paleta básica com cinco cores para os revestimentos, além de três acabamentos madeirados. Novas cores e acabamentos deverão ser introduzidos em futuras coleções.

“Estamos bastante entusiasmados com o novo produto. Apresentamos os protótipos em uma feira internacional e a receptividade foi muito boa. O Design Export nos trouxe possibilidades de inovação, incentivando um novo olhar para o nosso próprio mercado. Além disso, a metodologia de trabalho é muito eficiente, trazendo resultados concretos”, completa Henrique.

Sobre o Design Export

Ao longo dos dois últimos anos, o Design Export levou a inovação para 60 cidades de sete diferentes estados brasileiros, auxiliando no desenvolvimento de 100 soluções inovadoras voltadas à exportação, entre elas produtos, embalagens, marcas, pontos de vendas e serviços. Realizado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e pelo Centro Brasil Design (CBD), a iniciativa é um programa inédito que apoia empresas brasileiras no desenvolvimento de produtos inovadores e com design diferenciado voltados ao mercado internacional.

Com o objetivo de levar à indústria nacional uma metodologia simples, didática e objetiva para que as empresas insiram a inovação como parte do processo de desenvolvimento de novos produtos, o programa estimula o uso do design. Sendo assim, o Design Export funciona como uma ponte entre os empresários e os designers, valorizando o design como ferramenta para a inovação. Os participantes recebem apoio para identificar os profissionais mais adequados às suas necessidades e têm acesso a recursos financeiros para a contratação do serviço de desenvolvimento do produto inovador. Mais informações no site www.designexport.org.br.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br