A Zona Azul do Município de Patrocínio

Zona Azul do Município de Patrocínio opera com 1.372 vagas, informa o prefeito.

Zona Azul do Município de Patrocínio opera com 1.372 vagas, informa o prefeito.

Conforme reportagem do G1, publicada no dia 1º de junho de 2015, o município mineiro de Patrocínio promoveu redução do número de vagas destinadas para estacionamento na Zona Azul. Inicialmente o sistema detinha 1.600 vagas, mas foi reduzido para 1.372 vagas, informou Lucas Campos de Siqueira, prefeito. A reportagem do G1 informa, também, que ocorre constante defeitos dos parquímetros operados pela empresa Expark.

Outro tema abordado pela reportagem é sobre o uso do sistema Zona Azul por idosos. Segundo a reportagem, a Secretaria Municipal de Trânsito tem 1.800 idosos cadastrados no sistema, eles utilizam do estacionamento gratuitamente, mas para utilizar o sistema, no entanto, é preciso adquirir o cartão com a Expark no valor de R$ 10º. O valor é revertido em créditos para serem utilizados em outras vagas.

*A equipe do Jornal Grande Bahia tentou enviar questionário para o setor público responsável pela gestão do sistema, mas não obteve êxito. Os dados são do G1.

Conceito de Zona Azul

Zona Azul ou Área Azul é uma modalidade de estacionamento que utiliza serviço regulamentado de cobrança de estacionamentos em vias públicas das cidades brasileiras, com a finalidade de disciplinar o uso das vagas e incentivar a rotatividade.

A ideia é que limitando o tempo de estacionamento é possível estimular a rotatividade de veículos, ampliando o fluxo de pessoas, ao longo do dia, em uma determinada área do município. Geralmente o serviço oferece seguro contra danos ou roubo do veículos.

Regulamentado pelo Código de Trânsito Brasileiro e por leis municipais, na maioria das cidades funciona nas seguintes categorias: “uma hora”, “duas horas” e “carga e descarga”.

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.