Presidente da Câmara Federal, Edaurdo Cunha autoriza criação de CPIs para investigar BNDES e fundos de pensão

Analistas entendem que a ação do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, é decorrente de tentativa de atingir o governo Rousseff, em função do envolvimento dele no Caso Lava Jato.

Analistas entendem que a ação do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, é decorrente de tentativa de atingir o governo Rousseff, em função do envolvimento dele no Caso Lava Jato.

Após anunciar o rompimento político com o governo, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), autorizou hoje (17/07/2015) a criação de  quatro comissões parlamentares de inquérito (CPIs). Elas vão investigar os empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), supostas irregularidades nos fundos de pensão das estatais, maus-tratos contra animais e crimes cibernéticos no país.

O foco da CPI do BNDES são os empréstimos concedidos a empreiteiras e outras empresas investigadas na Operação Lava Jato. Entre 2003 e junho de 2014, o banco concedeu financiamentos de R$ 2,4 bilhões a essas empresas. Também serão investigados os empréstimos para empresas do ramo de frigoríficos e em favor de empresas do grupo do empresário Eike Batista, além dos empréstimos concedidos a outros países como Angola e Cuba, cujas informações foram classificadas de secretas.

A CPI dos Fundos de Pensão, apesar de ter a criação autorizada, só poderá funcionar após encerramento dos trabalhos da CPI do Sistema Carcerário, previsto para o início de agosto. Pelo Regimento da Câmara, apenas cinco CPIs podem funcionar ao mesmo tempo. Além das quatro criadas hoje, atualmente funciona a CPI da Petrobras.

O alvo da CPI será a Fundação dos Economiários Federais (Funcef), a Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros), a Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ), a da Câmara dos Deputados e a do Instituto de Seguridade Social dos Correios e Telégrafos (Postalis).

Analistas entendem que a ação do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, é decorrente de tentativa de atingir o governo Rousseff, em função do envolvimento dele no Caso Lava Jato.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br