Lauro de Freitas: Ricardo Castro estreia ‘Quem souber morre!’ em Vilas do Atlântico

Ricardo Castro apresenta cena do espetáculo 'Quem Souber Morre'.

Ricardo Castro apresenta cena do espetáculo ‘Quem Souber Morre’.

Após temporada de sucesso e casa cheia em Salvador, o artista Ricardo Castro apresenta ‘Quem souber morre!’ no Teatro Joaquim Nery, em Lauro de Freitas.

Cheia de humor, ousadia e irreverência, a montagem investiga a essência do povo soteropolitano. Dessa relação de amor e ódio que muita gente tem com a metrópole, o artista percorre diversas situações cotidianas que formam um grande painel de hábitos, costumes e traços comportamentais bem peculiares à cultura baiana. Em “Quem Souber Morre!”, que entra em cartaz em Vilas do Atlântico (a partir do dia 04 de julho) Ricardo Castro explora toda a sua verve cômica, sem contudo esvaziar o caráter poético e filosófico do espetáculo. A peça abre temporada no Teatro Joaquim Nery (Colégio Sartre COC), aos sábados e domingos, sempre às 20h.

A capital que tanto lhe intriga acaba batizando sua personagem. E a emprega como professor: Professor Salvador, que abraça como ofício o ensino de Redação.

– O tema deste ano é: “Salvador, do Pau Brasil ao Pau de Selfie” – debocha a personagem.

Esquetes de outras peças de sua autoria também entram no enredo, enriquecendo a atmosfera:

“Banho de Sol”, “Quixeramobim Blues”, “Carnal” e “Sexo, Drogas e Axé Music”, são alguns desses textos. As histórias se afinam bem com a narrativa pela forma como dialogam com o universo de contradições da trama central. A ironia desses enlaces traz à tona o exercício do “rir de si mesmo”, faz com que o espectador se reconheça e crie muita empatia com o trabalho.

Do poeta Gregório de Mattos ao antropólogo Antônio Risério, o intérprete expõe uma série de ideias, conceitos e passagens autobiográficas – que extrapolam o caráter pessoal e ganham contornos mais universais. Nesse vasto campo de nuances e referências, é possível ainda se encontrar com a ousadia de Glauber Rocha, a visão de mundo de Gilberto Gil, a sinuosidade de Dorival Caymmi e a sabedoria de muitos outros mestres que romperam fronteiras com a sua arte.

Ricardo Castro caminha por esses planos e camadas de interpretação com a maturidade de quem construiu, nos mais de 15 anos de sucesso da peça “1,99”, o lastro do seu teatro mais que essencial. Por esse motivo, texto, direção, iluminação, sonoplastia, figurinos e ambientação são assinadas por ele. Façanha possível e já comprovada ao longo dos seus 28 anos de carreira. Elementos de sua dramaturgia, marcante e cheia de identidade.

Agenda

Data: Sábados e domingos. Horário: 20h. De 04 a 26 de Julho.

Local: Teatro Joaquim Nery – Colégio Sartre COC – Unidade Vilas do Atlântico – Rua Ana C. B. Dias, 25 – Lauro de Freitas.

Outras publicações

Deputado Sérgio Brito é o novo presidente do PSD em Salvador Deputado federal Sérgio Brito assume presidência do Partido Social Democrático (PSD) em Salvador. O deputado federal Sergio Luis Lacerda Brito é o n...
Salvador: fórum discute os rumos da educação na Bahia com a participação de especialistas e do presidente do PMDB da Bahia Fórum Educação e Cidadania: Realidades e Cenários, teve como pano de fundo o Plano Nacional de Educação (PNE). Geddel Vieira Lima: “É muito impor...
Salvador: Jam no Mam estende programação e anuncia transmissões online Show do projeto Jam no Mam. As Jam Sessions com sotaque baiano que garantem à Jam no Mam a fama de ser um programa musical único acabam de firmar pa...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br