‘Governo da Bahia continua desrespeitando trabalhadores’, afirma Edson Conceição

Governo continua desrespeitando trabalhadores.

Governo continua desrespeitando trabalhadores.

Acampados desde ontem (27/07/2015) na Secretaria de Trabalho, Renda e Esporte (SETRE), trabalhadores e toda a direção do Sindlimp (Sindicato de Trabalhadores em Limpeza, Asseio e Conservação Intermunicipal) e da Fetralimp (Federação dos Trabalhadores em Limpeza do Estado da Bahia), aguardaram durante toda a manhã serem recepcionados pelo secretario Nilton Vasconcelos.

“Debaixo de sol e de um forte esquema policial articulado para garantir a “ordem” no local, nem o secretário, nem representante algum do governo compareceu para estabelecer um diálogo respeitoso com a categoria”, disse em tom de decepção a coordenadora Geral do Sindilimp, Ana Angélica. “Permaneceremos aqui até sermos ouvidos. Estamos lutando por moralidade e eles (o governo) não entende que é muito mais que apenas atrasos de salários.

O que eles estão fazendo conosco é um desrespeito e chega a ser indigno”, desabafou a coordenadora. Ana Angélica denuncia a forma de condução do pleito da categoria. “Após o episódio das nossas prisões, os nossos trabalhadores ainda estão tendo que conviver recebendo ameaças, assedio dos diretores de escolas através do whatsapp e de outras redes sociais. Em tom de ameaças, eles informam que nem precisam voltar mais aos seus postos de trabalho, e revelam que irão cortar ticket e vale transporte dos dias não trabalhados. Que regime é esse? Que governo é esse que ajudamos a eleger?”, questionou a coordenadora.

O presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores) na Bahia, Cedro Silva, esteve no local durante toda a manhã para tentar estabelecer os canais de diálogo entre a categoria e o governo, mas não obteve êxito. “A situação começa a se complicar porque os trabalhadores estão perdendo a paciência. Precisamos encontrar o meio termo com muita urgência. Os trabalhadores estavam no aguardo do secretário durante toda a manhã. Não houve encontro, não houve diálogo. O saldo disso é que permanece o impasse e todos perdem”, lamentou.

Ao ser informado que o secretário pediu para que eles se dirigissem a um hotel para uma reunião apenas com representantes, o dirigente da CUT Bahia e do Sindilimp Edson Conceição reagiram. “Não iremos pra lugar algum. O encontro foi agendado aqui às 11 horas e a categoria não agüenta mais tanto descaso com terceirizados, passando fome e sendo tratados como criminosos. Olho ao redor e me surpreendo com o número de policias que estão por aqui. Queremos ir para a mesa de discussões resolver os problemas, não somos baderneiros”, desabafou.

Na ocasião, uma carta aberta foi distribuída informando os motivos das mobilizações e as principais reivindicações. Após uma reunião na porta da Secretaria, ainda pela manhã, a categoria entrou em consenso que, no período da tarde, iriam sair em marcha pelos principais pontos da cidade e se concentraria em frente ao shopping Paralela. A informação sobre a passeata ainda não foi confirmada.

Outras publicações

Novas ambulâncias reforçam Samu 192 no interior baiano Novas ambulâncias. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) 192 no estado ganhou um reforço com a renovação da frota em 18 municípios baian...
Bahia – Eleições 2014: Vereador magalhista responde a deputado: “Pelegrino vive de rancor e esquece as barganhas do PT” Leo Prates: “de barganha Pelegrino e o PT entendem muito bem. Afinal, é recorrente esta prática entre as diversas correntes do PT". Com relação às d...
Região Oeste da Bahia ganha indústria de processamento de milho Foi inaugurado na sexta-feira (17/09/2010), no município de Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia, o Complexo Industrial Coringa. A unidade, do Gr...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br