‘Governo da Bahia continua desrespeitando trabalhadores’, afirma Edson Conceição

Governo continua desrespeitando trabalhadores.

Governo continua desrespeitando trabalhadores.

Acampados desde ontem (27/07/2015) na Secretaria de Trabalho, Renda e Esporte (SETRE), trabalhadores e toda a direção do Sindlimp (Sindicato de Trabalhadores em Limpeza, Asseio e Conservação Intermunicipal) e da Fetralimp (Federação dos Trabalhadores em Limpeza do Estado da Bahia), aguardaram durante toda a manhã serem recepcionados pelo secretario Nilton Vasconcelos.

“Debaixo de sol e de um forte esquema policial articulado para garantir a “ordem” no local, nem o secretário, nem representante algum do governo compareceu para estabelecer um diálogo respeitoso com a categoria”, disse em tom de decepção a coordenadora Geral do Sindilimp, Ana Angélica. “Permaneceremos aqui até sermos ouvidos. Estamos lutando por moralidade e eles (o governo) não entende que é muito mais que apenas atrasos de salários.

O que eles estão fazendo conosco é um desrespeito e chega a ser indigno”, desabafou a coordenadora. Ana Angélica denuncia a forma de condução do pleito da categoria. “Após o episódio das nossas prisões, os nossos trabalhadores ainda estão tendo que conviver recebendo ameaças, assedio dos diretores de escolas através do whatsapp e de outras redes sociais. Em tom de ameaças, eles informam que nem precisam voltar mais aos seus postos de trabalho, e revelam que irão cortar ticket e vale transporte dos dias não trabalhados. Que regime é esse? Que governo é esse que ajudamos a eleger?”, questionou a coordenadora.

O presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores) na Bahia, Cedro Silva, esteve no local durante toda a manhã para tentar estabelecer os canais de diálogo entre a categoria e o governo, mas não obteve êxito. “A situação começa a se complicar porque os trabalhadores estão perdendo a paciência. Precisamos encontrar o meio termo com muita urgência. Os trabalhadores estavam no aguardo do secretário durante toda a manhã. Não houve encontro, não houve diálogo. O saldo disso é que permanece o impasse e todos perdem”, lamentou.

Ao ser informado que o secretário pediu para que eles se dirigissem a um hotel para uma reunião apenas com representantes, o dirigente da CUT Bahia e do Sindilimp Edson Conceição reagiram. “Não iremos pra lugar algum. O encontro foi agendado aqui às 11 horas e a categoria não agüenta mais tanto descaso com terceirizados, passando fome e sendo tratados como criminosos. Olho ao redor e me surpreendo com o número de policias que estão por aqui. Queremos ir para a mesa de discussões resolver os problemas, não somos baderneiros”, desabafou.

Na ocasião, uma carta aberta foi distribuída informando os motivos das mobilizações e as principais reivindicações. Após uma reunião na porta da Secretaria, ainda pela manhã, a categoria entrou em consenso que, no período da tarde, iriam sair em marcha pelos principais pontos da cidade e se concentraria em frente ao shopping Paralela. A informação sobre a passeata ainda não foi confirmada.

Outras publicações

Eleições 2014 – Bahia: José Carlos Aleluia diz que cataventos parados do parque eólico desperdiçam dinheiro público Paulo Souto, José Carlos Aleluia e Geddel Vieira Lima. “Depois de vinte meses de concluído e já inaugurado pelo governo, os cataventos do parque eól...
Dia da Baiana é celebrado na Campanha dos ’21 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher’ Dia da Baiana é marcado por duas importantes celebrações para as mulheres da Bahia. A data 25 de novembro de 2016 é marcada por duas importantes cel...
MP da Bahia denuncia policial por morte de juiz Acusado de ter agido com “inequívoca intenção homicida” no momento em que desferiu dois tiros no juiz da comarca de Camamu, causando-lhe a morte, o so...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br