Feira de Santana participa do Ciclo de Ativações do CEU das Artes

Perspectiva ilustrada de Centros de Artes e Esportes Unificados (CEU) 7000m2

Perspectiva ilustrada de Centros de Artes e Esportes Unificados (CEU) 7000m2.

Edificação multiuso de um pavimento, disposto numa praça de esportes e lazer: CRAS; salas multiuso; biblioteca com telecentro; cineteatro com 125 lugares; pista de skate, equipamentos de ginástica; playground; quadra poliesportiva coberta; quadra de areia; jogos de mesa e pista de caminhada. O valor de investimento para esse modelo é de R$ 3,50 milhões.

Edificação multiuso de um pavimento, disposto numa praça de esportes e lazer: CRAS; salas multiuso; biblioteca com telecentro; cineteatro com 125 lugares; pista de skate, equipamentos de ginástica; playground; quadra poliesportiva coberta; quadra de areia; jogos de mesa e pista de caminhada. O valor de investimento para esse modelo é de R$ 3,50 milhões. Edificação multiuso de um pavimento, disposto numa praça de esportes e lazer: CRAS; salas multiuso; biblioteca com telecentro; cineteatro com 125 lugares; pista de skate, equipamentos de ginástica; playground; quadra poliesportiva coberta; quadra de areia; jogos de mesa e pista de caminhada. O valor de investimento para esse modelo é de R$ 3,50 milhões.

A Prefeitura de Feira de Santana, através da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), marcou presença no 2º Ciclo de Ativações dos Centros de Artes e Esportes Unificados (CEU das Artes) ocorrido na quinta-feira, 16, no município de Itaberaba.

O Programa CEUs é desenvolvido pelo Ministério da Cultura junto aos entes federados – prefeituras, gestores e comunidade. A Praça integra num mesmo espaço programas e ações culturais, práticas esportivas e de lazer, formação e qualificação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais, políticas de prevenção à violência e de inclusão digital.

No total são 342 CEUs distribuídos pelo país, sendo 226 em fase de construção. Na Região Nordeste, Feira de Santana destaca-se por estar contemplada com três equipamentos: dois com modelos de projeto arquitetônico nas dimensões de 3 mil metros quadrados, situados nos bairros Tomba e Aviário – em fase final de obras – e mais um com 7 mil metros quadrados na Cidade Nova – em fase de construção – um dos poucos do Brasil.

O diretor de atividade culturais da Secretaria Municipal, de Cultura, Esporte e Lazer, Luiz Augusto, representante municipal no Ciclo, explica que a participação no Encontro Regional de Ativação das Praças possibilita aos gestores dos CEUs entender as ações desenvolvidas para o apoio à mobilização social ainda no estágio de obra dos equipamentos, e ao planejamento e à gestão, nos estágios finais de obra e após a inauguração.

“A experiência nos aproxima da prática do projeto desenvolvido em Itaberaba, executado há seis meses, bem como promove o diálogo com responsáveis pelo Programa no Ministério da Cultura”, afirma.

O secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Rafael Pinto Cordeiro, pontua a necessidade de o órgão municipal acompanhar o passo-a-passo de ativação de outros CEUs, e o diálogo com responsáveis pelo Programa no MinC, a exemplo da coordenadora geral de Mobilização Social e Gestão, Isadora Tami Tsukumo e da representante regional da Bahia e Sergipe de apoio às Praças, Camila Cerreti.

Estrutura do Programa Federal

Os CEUs – Centros de Artes e Esportes Unificados – integram num mesmo espaço programas e ações culturais, práticas esportivas e de lazer, formação e qualificação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais, políticas de prevenção à violência e de inclusão digital, para promover a cidadania em territórios de alta vulnerabilidade social das cidades brasileiras. Por meio da parceria entre União e municípios, estão sendo construídos 357 CEUs, com unidades já inauguradas nas cinco regiões do país.

A gestão dos CEUs é compartilhada entre as prefeituras e a comunidade, com a formação de um Grupo Gestor, que fica encarregado de criar um Plano de Gestão, e também conceber o uso e programação dos equipamentos. Para potencializar a participação social, o MinC vem realizando amplo mapeamento sociocultural dos Territórios de Vivência dos CEUs, como estratégia de mobilização social das comunidades locais. Esse material auxilia na ativação dos territórios, com visitas do MinC aos municípios para reuniões de validação dos mapeamentos juntamente aos gestores e comunidade.

Os projetos arquitetônicos de referência dos CEUs foram desenvolvidos por uma equipe multidisciplinar e interministerial que concebeu três modelos do equipamento, previstos para terrenos com dimensões mínimas de 700 m², 3.000 m² e 7.000m².

Os centros contam com biblioteca, cineteatro (48, 60 ou 125 lugares), laboratório multimídia, salas de oficinas, espaços multiuso, Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), além de pista de skate. Os CEUs maiores (3.000 e 7.000 mil m²) também contam com quadra de eventos coberta, playground, pista de caminhada.

O Programa prevê a instalação de equipamentos sociais de saúde, educação, cultura e segurança pública em todos os estados.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br