Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso pede união ao redor das forças de oposição ao governo Rousseff

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso durante a XII Convenção Nacional do PSDB .

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso durante a XII Convenção Nacional do PSDB .

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso afirmou, neste domingo (05/07/2015), que o Brasil vive um cenário de “acumulação de crises” e que a saída para que o país volte a crescer está na união do povo ao redor das forças oposicionistas.

FHC fez as declarações durante a Convenção Nacional do PSDB, realizada em Brasília, na qual o senador Aécio Neves foi reeleito presidente da legenda.

“Recordo muitas situações difíceis pelas quais passou o Brasil. Momentos de muita tensão. Mas raramente vi um momento como o atual: uma acumulação de crises e paralisação do Executivo”, afirmou. O ex-presidente acrescentou que confia no papel da oposição e pediu ainda mais “respeito à Constituição”.

Fernando Henrique  criticou os 13 anos do PT no governo federal. “Nunca antes neste país se roubou tanto”, disse. O tucano destacou realizações que ele empreendeu na Presidência da República, como a reorganização do sistema financeiro, que deixou fundamentos posteriormente afetados pela atuação do PT.

“Tudo o que nós fizemos foi às limpas. Atualmente, temos um Brasil que foi quebrado pelo PT. A crise que existe hoje em dia é uma crise deles, não nossa”, destacou.

E reiterou: “Posso ter, em algumas ocasiões, perdido popularidade; mas jamais perdi credibilidade.”

Ânimo – “Vamos vencer!”, falou FHC em referência ao PSDB.

Para ele, o partido detém uma tradição de boas administrações, presente tanto em governos passados, quanto nos estados e municípios comandados hoje. O tucano, que é presidente de honra do PSDB, falou que a legenda tem condições de apresentar à sociedade um projeto político pautado em desenvolvimento, democracia e ética.

“Temos a responsabilidade de dizer ao país que rumo deve ser tomado”, afirmou.

Fernando Henrique define como positivo o momento do PSDB. “Tenho muitos anos de solenidades no partido e nunca vi tantas mulheres, tantos jovens, tantos representantes dos mais sofridos”, destacou.

Segundo o ex-presidente, o quadro demonstra a aliança do PSDB com o povo e expõe que a sigla precisa, ainda mais, “aumentar sua escuta” das demandas da sociedade.

Encerrou sua fala elogiando a atuação de Aécio Neves durante a campanha eleitoral de 2014 e convocou o senador a continuar sua luta em defesa do país: “Aécio, siga seu rumo; o rumo de quem é decente!”.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br