Baianos têm projetos selecionados pela ‘Social Good Brasil Lab’

Jovens Baianos - Programa Social Good Brasil Lab.

A empreendedora social Mayra Mezzomo, 27 anos, faz parte da dupla de Guanambi, no sudoeste do estado, que idealizou um aplicativo para contribuir com o Sistema Único de Saúde (SUS).

Jovens, baianos e motivados a melhorar o cotidiano das pessoas, estejam elas na zona urbana ou rural, por meio de inovações tecnológicas. Este é o perfil dos três jovens que estão entre os 50 selecionados pelo Social Good Brasil Lab – um laboratório pioneiro no Brasil no uso de tecnologia para impacto social – para aprimorar projetos inovadores – aplicativos – por eles desenvolvidos. Durante quatro meses, inovadores de todo o Brasil participam de encontros presenciais e trocas de aprendizados por meio de um ambiente virtual.

Para o superintendente de Inovação da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado (Secti), Thomas Buck, ter três jovens baianos selecionados pelo Social Good é motivo de orgulho. Segundo ele, no momento em que os aplicativos desenvolvidos na Bahia geram um valor financeiro, ambiental, social ou sustentável que é percebido pela sociedade, confirma-se, portanto, a inovação. “Acredito que a inovação só acontece quando há um retorno de valor para a sociedade. Não adianta um pesquisador, um inventor independente desenvolver uma técnica, um projeto, um produto, um serviço que não dê um retorno a sociedade”.

Formada em Produção Cultural pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), a empreendedora social Mayra Mezzomo, 27 anos, faz parte da dupla de Guanambi, no sudoeste do estado, que idealizou um aplicativo para contribuir com o Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com ela, o fato de um dos integrantes do grupo atuar como dentista na atenção básica no município contribuiu para a criação do aplicativo.

Estudante do curso de computação na Ufba, Fernando Sandes, 24 anos, é um dos criadores da plataforma ‘Onde Fui Roubado’, que também foi selecionada pelo Social Good. Por meio do serviço on line, qualquer cidadão pode registrar o local, dia e horário exatos em que foi roubado. O terceiro projeto baiano selecionado pelo Social Good foi desenvolvido por Jonilson de Carvalho, do município de Malhada, também no sudoeste. A iniciativa propõe a popularização da Irrigação Parcial do Sistema Radicular (IPSR). Mais informações sobre a inscrição no Social Good Brasil Lab estão disponíveis na internet.

Outras publicações

The Economist | Agricultura brasileira – O milagre do cerrado – Em um canto remoto do estado da Bahia, uma vasta fazenda nova brota Agricultura brasileira Brasil tem revolucionado suas próprias fazendas. Pode fazer o mesmo para os outros? Em um canto remoto do estado da Bahia, n...
Jornalista denuncia ameaças de prefeito baiano Valter Vieira, presidente do Sindicato dos Radialistas de Feira de Santana, na Bahia, denunciou que está ameaçado de morte pelo prefeito da cidade viz...
Prorrogadas inscrições para o VIII Festival de Música Educadora FM As inscrições para o VIII Festival de Música Educadora FM foram prorrogadas até 18 de junho. A premiação, as categorias e as regras permanecem as mesm...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br