Salvador: Call center da Codesal registrou mais de 8 mil solicitações em maio de 2015

Trabalho de atendimento a solicitações de emergência civil funciona 24 horas por dia e engloba do registro à solução dos casos.

Trabalho de atendimento a solicitações de emergência civil funciona 24 horas por dia e engloba do registro à solução dos casos.

Para atendimento das emergências civis na cidade, a Defesa Civil de Salvador (Codesal) conta com o trabalho do call center, que funciona 24 horas por dia. Através do número gratuito 199, a população comunica à Prefeitura casos como deslizamentos de terra, ameaça de deslizamento de imóvel e ameaça de deslizamento de terra. O trabalho, realizado com tecnologia e equipe capacitada, além do apoio do Fala Salvador pelo número 156, registrou apenas no mês de maio 8.502 ocorrências, a maioria delas relacionada às fortes chuvas que caem na capital baiana.

As solicitações são registradas no Sistema de Gestão online da Defesa Civil (SGDC), que mapeia e identifica com eficiência o endereço fornecido pelo solicitante. Após os registros, é gerado protocolo para encaminhamento dos casos aos órgãos competentes, ou para vistorias com engenheiro de acordo com o grau de prioridade.

Ao fim do dia, é realizada a triagem das visitas e o direcionamento aos órgãos parceiros para adotar as medidas cabíveis, com base no que foi verificado pelo engenheiro. As demandas não vistoriadas por qualquer motivo são reagendadas. Essas ações rotineiras acontecem durante todo o ano, com aumento do número de chamadas nos períodos da chuva.

O atendente Ivan da Cruz Nascimento fala sobre a importância do trabalho. “Fico feliz quando vejo na TV que uma solicitação registrada por mim foi solucionada”. De acordo com chefe do Setor de Emergência, José Raimundo Moreira, é importante a população informar corretamente o CPF, telefone e endereço, para que a equipe da Codesal possa chegar mais rapidamente ao local da emergência.

Trotes – Moreira chama atenção ainda para a prática de trotes, lembrando que é essencial que todos se conscientizem de que o serviço é público e destinado para quem precisa. “Há cerca de dez dias atendemos um chamado de ameaça de desabamento de muro sobre uma fila de táxis e barracas próximo ao supermercado GBarbosa, na região do Shopping da Bahia. O engenheiro imediatamente foi acionado e, ao chegar lá, lamentavelmente verificou que era uma solicitação falsa”, conta.

Segundo o chefe do Setor de Emergêmcia, os trotes atrapalham muito, ocupando a linha ocasionando fila de chamadas e prejudicando a atuação em situações que envolvem risco de vida.  As chamadas falsas são mais frequentes no período da noite e madrugada. A prática é crime previsto no artigo 266 do Código Penal e o infrator pode pegar de um a seis meses de detenção ou multa.

 

Outras publicações

Conferência da AméricaEconomia recebe o Ministro da Saúde em Salvador Agostinho Turbian é publisher da AméricaEconomia Brasil. A América Economia, única revista brasileira que oferece cobertura exclusiva e especializad...
Salvador: ‘Festival Stripulia’ é encenado no Teatro SESC da Casa do Comércio Festival Stripulia estreia com a peça 'Reinações de Narizinho'. Depois do sucesso das edições do primeiro semestre, o 'Festival Stripulia' volta em ...
Sérgio Mattos lança ‘As Confissões Sexuais de Maria Francisca’, em Salvador Prof. Dr. Sérgio Mattos lança obra literária pela Scortecci Editora. A Scortecci Editora lança o livro 'As Confissões Sexuais de Maria Francisca', d...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br