Pesquisa Datafolha: rejeição a Dilma Rousseff atinge 65%

Gráfico apresenta evolução da avaliação do governo da presidenta Dilma Rousseff.

Gráfico apresenta evolução da avaliação do governo da presidenta Dilma Rousseff.

A reprovação ao governo Dilma Rousseff (PT) atinge seu índice mais alto (65%) desde o início do mandato da presidente, em 2011. Na comparação com pesquisa realizada em abril deste ano, o índice de rejeição à gestão da petista avançou cinco pontos (era de 60%), enquanto a aprovação passou de 13% para os atuais 10%. Há ainda 24% que consideram o governo da petista, hoje, regular, ante 27% em abril.

A taxa de rejeição do governo Dilma está em patamar próximo à enfrentada por Fernando Collor em setembro de 1992 (68%), pouco antes de ser afastado da Presidência da República. O índice atingido por Collor ainda é o pior já registrado pelo Instituto Datafolha em sua série histórica nacional, que tem início em 1990.

A nota média atribuída ao desempenho de Dilma Rousseff à frente da Presidência, atualmente, é 3,4, nota mais baixa já registrada durante seu governo. Em abril, os brasileiros atribuíam nota média 3,8 ao desempenho da petista. Três em cada dez brasileiros (31%) atribuem nota zero à atual administração.

Nesse levantamento nos dias 17 e 18 de junho de 2015, foram realizadas 2.840 entrevistas em 174 municípios brasileiros. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos considerando um nível de confiança de 95%.

O trabalho de dois nomes do governo Dilma Rousseff também foram avaliados: Michel Temer, vice-presidente, e Joaquim Levy, ministro da Fazenda. Antes, a taxa de conhecimento de cada um deles também foi consultada.

O peemedebista Michel Temer é conhecido por 72% dos brasileiros, sendo que 41% o conhecem só de ouvir falar. Apenas 10% declaram conhecê-lo bem, e 21% o conhecem um pouco. Entre os mais escolarizados, 25% o conhecem bem, índice que cai para 7% entre aqueles que estudaram até o ensino médio, e para 5% entre os que possuem escolaridade fundamental.

De forma geral, o desempenho de Temer no governo é avaliado como ótimo ou bom por 13%, como regular por 30%, e como ruim ou péssimo também por 30%. A taxa dos que não souberam responder é de 27%. Na parcela dos que o conhecem, 15% aprovam seu trabalho, 37% reprovam, e 36% classificam como regular.

O ministro da Fazenda é conhecido por 57% da população adulta do país, sendo que somente 4% dizem conhecê-lo muito bem, e 15%, um pouco. Uma parcela de 37% conhece Joaquim Levy só de ouvir falar, e 43% declaram desconhecê-lo. Mesmo entre aqueles que possuem curso superior a taxa de conhecimento de Levy é baixa: apenas 12% desse segmento o conhece muito bem.

A avaliação sobre o desempenho de Joaquim Levy no governo reflete esse desconhecimento: 39% não sabem avaliar seu trabalho, índice superior ao dos que o reprovam (19%), aprovam (13%) ou consideram seu desempenho regular (29%). Na fatia dos que o conhecem, 20% consideram seu trabalho ótimo ou bom, 26%, ruim ou péssimo, e 41% o avaliam como regular.

O trabalho de deputados e senadores que compõem o Congresso Nacional também foi, novamente, avaliado pelos brasileiros, assim como, pela primeira vez, o desempenho individual dos presidentes da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB).

Avaliação do Legislativo

O peemedebista Eduardo Cunha é conhecido por 65% dos brasileiros, mas somente 5% declaram conhece-lo muito bem, e 17%, um pouco. A maioria o conhece só de ouvir falar (42%) ou não o conhece (35%). Entre os mais escolarizados, 15% dizem conhecer Eduardo Cunha muito bem, e 31%, um pouco.

Para 13% dos brasileiros, o trabalho de Eduardo Cunha à frente da Câmara dos Deputados é ótimo ou bom, índice de aprovação menor do que o dos que avaliam como ruim ou péssimo (21%). Há ainda 33% que consideram o desempenho de Cunha regular, e outros 33% não souberam opinar. Entre os que conhecem o peemedebista, 17% aprovam seu trabalho à frente da Câmara, enquanto 28% reprovam, e 42% consideram regular.

O senador Renan Calheiros tem uma taxa de conhecimento geral de 74%, porém somente 9% declaram conhecê-lo muito bem, e 18%, um pouco. Metade dos brasileiros (48%) o conhece só de ouvir falar, e 26% não conhecem o peemedebista. De forma geral, o trabalho de Renan à frente do Senado é aprovado por 11%, reprovado por 28%, e considerado regular por 33%. Os demais 28% não souberam avaliar. Na parcela dos que conhecem Calheiros, 13% avaliam seu desempenho como ótimo ou bom, 34%, como ruim ou péssimo, e 39% classificam como regular.

Baixe 

Pesquisa Datafolha: avaliação da presidente Dilma Rousseff e Intenção de voto para presidente – Pesquisa realiza nos dias 17 e 18 de junho de 2015

Leia +

Pesquisa Datafolha: reprovação ao governo Rousseff atinge 62% e é mais alta desde governo Fernando Collor

*Com informações da Datafolha.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br