Para deputados, queda do PIB confirma crise econômica e empobrecimento dos brasileiros

Deputados Daniel Coelho, Bruno Araújo, e Macris criticam queda no PIB.

Deputados Daniel Coelho, Bruno Araújo, e Macris criticam queda no PIB.

A economia brasileira está no vermelho, apontam dados do IBGE divulgados nesta sexta-feira (29/05/2015). O recuo do PIB  foi de 0,2% no primeiro trimestre de 2015.  Entre os setores que registraram queda, estão os de serviços (-0,7%) e a indústria (-0,3%). Na avaliação de deputados do PSDB, os indicadores confirmam o péssimo momento vivido pelo país, vítima dos sucessivos erros do governo do PT. No dia a dia, milhares de brasileiros pagam o preço da crise.

“O resultado negativo representa o inicio de uma recessão e foi ocasionado pelo desgoverno do PT ao longo de 13 anos”, disse o deputado Daniel Coelho (PE). “O vexame só não foi maior porque a agropecuária, historicamente tratada com descaso pelo petismo, cresceu 4,7% no período. Mais do que números frios, os índices comprovam que o brasileiro está cada vez mais pobre e que as empresas estão produzindo menos. Este ano, o Brasil de Dilma estará no seleto grupo das 10 economias que menos crescerão no mundo”, lamentou o líder da Oposição na Câmara, Bruno Araújo (PE).

Vários dados chamam a atenção. Depois de quase 12 anos, o consumo das famílias também andou para trás (0,9), assim como os investimentos. Segundo o IBGE, a queda nessas áreas se deve à “evolução negativa dos indicadores de inflação, crédito, emprego e renda ao longo dos três primeiros meses do ano.”

“O que vemos já é o aumento do desemprego, a diminuição da renda média do trabalhador, as empresas em dificuldade, a produção caindo. Um processo que dificulta muito a retomada do crescimento da economia”, analisa Daniel Coelho.

O parlamentar avalia que será difícil retomar o crescimento, pois o governo escolheu o caminho errado para tentar reaquecer a economia. Segundo ele, o Brasil entrou em processo de desindustrialização por falta de um projeto de país e no momento em que a crise afeta todos os setores as medidas adotadas complicam ainda mais o cenário. “A situação se agrava ainda mais quando o governo, ao tentar equacionar as dificuldades financeiras em vez de estimular a economia, aumenta tributos. Isso automaticamente aumenta a recessão”, aponta.

“Na verdade acho que já estamos passando por recessão. O desemprego aumenta na mesma velocidade dos preços. Complicado”, escreveu o deputado Vanderlei Macris (SP) no Twitter. “Triste ver como a irresponsabilidade desse governo federal está acabando com empregos e os sonhos dos brasileiros”, completou.

Mal no cenário internacional – O cenário do Brasil é desalentador para o presente e para o futuro. Entre os países que já divulgaram o PIB do primeiro trimestre, só cinco tiveram desempenho pior que o brasileiro. “Estamos vivendo um ciclo perverso da economia. O caminho do governo é completamente equivocado. As duas medidas são aumento de tributos e aumento de juros. Ambas são recessivas e diminuem a capacidade produtiva do país”, critica o Daniel Coelho. Para ele, o governo está completamente perdido e não consegue sinalizar uma luz no fim do túnel.

O próprio governo do PT já trabalha oficialmente com uma recessão de 1,2% neste ano. A queda do PIB é inevitável diante da falta de confiança das empresas para investir, da insegurança dos consumidores para consumir e da desaceleração da produção e do emprego.

O parlamentar pernambucano avalia que para frear a marcha à ré da economia é necessário promover estímulos, financiados via cortes no custeio do governo. Segundo ele, os recursos públicos gastos exagerados com a máquina pública deveriam estar servindo para investimentos – o contrário de tudo o que tem acontecido.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br