Entrevista exclusiva: governador Rui Costa comenta sobre investimentos nos setores da indústria, infraestrutura, e saúde de Feira de Santana

Governador Rui Costa ao lado de estudantes do município de Andaraí. Entrevista exclusiva foi concedida durante visita do governador.

Governador Rui Costa ao lado de estudantes do município de Andaraí. Entrevista exclusiva foi concedida durante visita do governador.

Durante visita ao município de Andaraí, no sábado (21/06/2015), o governador Rui Costa foi entrevistado pela equipe do Jornal Grande Bahia com a finalidade de abordar temas relacionados as ações do governo na atração de investimentos industriais estrangeiros, na melhoria da rede hospitalar de Feira de Santana, e no sistema metroviário da Região Metropolitana de Salvador.

Durante a entrevista, Rui Costa diz que apesar da crise nacional o governo tem recebido visita de delegações estrangeiras com a finalidade de levantar opções de investimento no estado. O governador declara que vai construir um novo hospital regional em Feira de Santana, e que deseja repassar para a gestão municipal o atual Hospital Regional Clériston Andrade, com a finalidade de transformá-lo em uma maternidade. Ele revela, também, que gestões estão sendo implementadas para que Feira de Santana volte a contar com ligação ferroviária.

Confira a entrevista

Jornal Grande Bahia – Observando que, recentemente, a Basf inaugurou em Camaçari uma planta industrial de R$ 2 bilhões. Qual a perspectiva de novos investimentos para o setor industrial baiano em 2015?

Rui Costa – Nós estamos trabalhando duro. É evidente que existe uma crise nacional, mas nós estamos tentando atrair investimentos internacionais. Nas últimas semanas recebi delegações de japoneses, coreanos, chineses, espanhóis e alemães. Para atrair investimentos destes países estamos oferecendo oportunidades de negócios com a possibilidade de parcerias com o Governo do Estado, e com a iniciativa privada, com a finalidade de aumentar a atividade econômica, gerando emprego e renda para o povo baiano.

JGB – Com relação à Feira de Santana existem algumas demandas, principalmente no setor da saúde. Existe alguma perspectiva de novos investimentos para o setor?

Rui Costa – Quero iniciar este ano [2015] a construção do novo Hospital Regional Clériston Andrade. A construção será realizada a partir de recursos do Banco Mundial. Nós destinamos parte desses recursos para construção do novo hospital em Feira de Santana.

Sobre a questão da maternidade, as maiores cidades da Bahia precisam começar a investir mais na estrutura da saúde. Observe que nós estamos em Andaraí, e existe um hospital regional. Na Bahia acontece inverso, surpreendentemente, diferente do que acontece outros estados, a exemplo de estados do Sudeste do país. Ocorre que nesses estados os maiores municípios possuem hospital, enquanto menores não possuem hospital.

Na Bahia, historicamente, acontece o inverso, pequenos municípios têm estrutura hospitalar, realizando um esforço monumental para manter maternidades e hospitais. Enquanto os maiores municípios da Bahia, a exemplo de Feira de Santana e Camaçari, não administram rede hospitalar própria.

Observe que Salvador, até hoje, não possui hospital ou maternidade. A exemplo de outros grandes municípios baianos, Salvador e Feira de Santana contratam serviços médicos. É preciso que esses municípios passem a compartilhar investimentos, principalmente, quando nós estamos falando em maternidades.

Eu vou construir o novo Hospital Regional Clériston Andrade, e quero dialogar com Prefeitura de Feira de Santana sobre o destino do equipamento atual. Ele pode ser utilizado para atuar em especialidade, ou pode ser utilizado como um unidade materno-infantil administrada pelo município. Eu desejo dialogar com o município de Feira de Santana, como tenho dialogado com o município de Camaçari.

O governo do estado vai construir uma maternidade em Camaçari. Mas, o prefeito assumiu o compromisso de que quando construída, ele irá incorporar a rede municipal de saúde. Esse é um tipo de parceria que quero fazer com as prefeituras.

Planejamos, também, a utilização dos consórcios para realizar a construção e administração de polínicas. Conforme anunciado em outro momento.

JGB – Com relação ao sistema metroviário Salvador – Lauro de Freitas quando será concluso?

Rui Costa – O sistema metroviário de Salvador e da região metropolitana, eu concluo até o final do meu mandato com certeza.

Eu estou, também, realizando um esforço significativo para recuperar a ferrovia Centro-Atlântica. Ela realiza conexões com o porto de Salvador, Juazeiro, e a divisa da Bahia com Minas Gerais. Nós estamos buscando fazer uma ligação deste sistema ferroviário com o município de Feira de Santana.

Durante a campanha eleitoral falei do desejo de realizar a construção e implantação dessa extensão ferroviária para Feira de Santana, com a subsequente implantação de um trem de alta velocidade ligando Feira de Santana a Salvador. Em Salvador, ele será conectado à estação de metrô de Águas Claras. Vamos trabalhar para que isso ocorra.

Não é uma promessa, estou trabalhando. Se conseguirmos reativar a ferrovia Centro-Atlântica, eu diria que é meio caminho andado para realizar este sonho, de ter uma ferrovia e um trem de alta velocidade implantados na região de Feira de Santana.

Publicidade

Publicidade

Compartilhe e Comente

Facebook do JGB

Publicações relacionadas

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.