DocMontevideu: Lira Filmes leva crise hídrica na América do Sul aos circuitos de cinema

Documentário “O Verde Está do Outro Lado” questiona a má gestão governamental das águas no Chile, em um dos maiores encontros de cinema do mundo.

Documentário “O Verde Está do Outro Lado” questiona a má gestão governamental das águas no Chile, em um dos maiores encontros de cinema do mundo.

A falta de água é um problema global, mas o que acontece em um país que privatizou suas águas? A Lira Filmes respondeu a essa questão em março desse ano, no documentário “O Verde Está do Outro Lado”. A produção fala sobre a gestão da água no Chile e mostra que a crise hídrica é um problema que afeta toda a América do Sul. Nesse mês de julho, o documentário foi selecionado para participar dos encontros do DocMontevideu, iniciativa que atua junto ao Ministério da Educação e Cultura do Uruguai.

O evento é um espaço para a mostra, divulgação e comercialização de filmes e séries de TV, organizado pelo Instituto de Cinema e Audiovisual do Uruguai e com o apoio da Oficina de Locações Montevideanas. As reuniões consistem em encontros de 12 minutos entre produtores e representantes de empresas de televisões, agentes de vendas e tomadores de decisões. O foco do mercado é a América Latina, com presença nos EUA e na Europa.

A direção é do documentarista Daniel A. Rubio cujo objetivo foi questionar a gestão da água. “O filme fala sobre o que acontece com um Estado que deixa de ser o regulador e protetor dos recursos públicos e delega essa gestão às empresas privadas”, conta. “A consequência, exposta no documentário é que, sem este controle, a distribuição justa do recurso deixa de ser uma garantia para toda a população”, completa ele.

O Chile tem conseguido os maiores índices econômicos, admirados por toda a América Latina, mas não tem alcançado os mesmos resultados em relação ao Índice de Desenvolvimento Humano. Atualmente 92% dos direitos de uso da água pertencem às grandes empresas agrícolas e minerais, o que resulta no sofrimento de milhares de famílias com a falta da água para irrigação de plantações como também para o próprio consumo humano.

Apesar das inúmeras queixas e protestos da sociedade, só em 2014, a presidente Michelle Bachelet admitiu publicamente a crise. Foi a primeira vez que um presidente chileno reconheceu que a crise hídrica não foi gerada apenas pelas mudanças climáticas, mas também pela má gestão e distribuição da água.

“Essa é uma oportunidade de inserir o documentário em diversos circuitos cinematográficos. Foi um trabalho longo e satisfatório, e reflete uma importante questão da atualidade, não só no Chile, mas em todos os países sul americanos”, conta Juliana Lira, presidente da Lira Filmes, “o principal foco são festivais de cinema que falem sobre direitos humanos, e espalhar essa ação dentro e fora do Brasil”, finaliza.

O DocMontevideu será realizado entre os dias 29 e 30 de julho na sala de conferências do Teatro Solis, em Montevideu, Uruguai. Dentre as principais TVs participantes, estão TV Aljazeera, New York Times, OP Docs, Canal Encuentro, Telesul, MIT Open Documentary Lab, Sundance Institute, IDFA, Televisión Nacional del Uruguay, Canal Futura, TVBrasil ,TV Escola, Canal Curtas do Brasil, entre outros.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br