Deputado José Carlos Aleluia defende união pela Bahia e pede que ACM Neto permaneça no Democratas

José Carlos Aleluia comenta sobre saída de ACM Neto do DEM e crise econômica.

José Carlos Aleluia comenta sobre saída de ACM Neto do DEM e crise econômica.

O deputado federal José Carlos Aleluia, presidente estadual do Democratas, elogiou o bom entrosamento entre o prefeito ACM Neto e o governador Rui Costa. “Diante da perda atual de importância da Bahia no cenário nacional e das dificuldades existentes, não cabe guerra e o entendimento se faz necessário para o bem de todos os baianos”, disse em entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metrópole, na manhã desta segunda-feira (15/06/2015).

Aleluia assinalou que a Bahia precisa estar unida na reativação de vários projetos que estão parados. “A paralisação do estaleiro de Maragogipe já rendeu a demissão de mais de seis mil trabalhadores. Causou um caos na região. É preciso encontrar uma solução para esse problema”, assinalou.

Além do estaleiro, o líder democrata citou a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol) e o Porto Sul. “Pela necessidade deles à infraestrutura do estado, esses empreendimentos precisam ser retomados. Não existe oposição para esses casos. Precisamos estar todos junto na defesa dos interesses baianos”.

A união em torno dos interesses da Bahia não amolece a vigilância de Aleluia ao governo da presidente petista Dilma Rousseff. “Por causa das estultices administrativas da presidente, inventada por Lula, o Brasil vive um crise econômica, moral e política”.

Na avaliação de Aleluia, Dilma não se entende com os políticos e faz um governo totalmente descoordenado. “Ela entregou a economia a um ultraliberal, o ministro Levy, e faz parte de um partido que se diz socialista”. Para o democrata, por causa de suas barbeiragens, Dilma perdeu a popularidade e a credibilidade. “Vai ser doloroso viver no Brasil, enquanto ela for a presidente”.

Aleluia não descartou a possibilidade de fusão entre o Democratas e o PTB. Segundo ele, as negociações foram retomadas na última semana e uma solução pode surgir nos próximos dias. “Houve uma flexibilização quanto à governança”.

O deputado baiano defende que a legenda seja independente e não faça aliança com o PT. No caso de fracassar a proposta de fusão, ele disse que o prefeito ACM Neto pode ficar no Democratas ou sair. “Neto é a principal liderança de nosso partido. A nossa vontade é que ele fique, mas a decisão final é dele”.

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.