Cobrança de direitos autorais terá maior transparência, diz ministro da Cultura

Juca Ferreira: “Havia um sistema arrecadatório potente que trabalhava com os direitos dos criadores e que arrecadava volumes muito grandes, sem nenhum mecanismo de transparência”.

Juca Ferreira: “Havia um sistema arrecadatório potente que trabalhava com os direitos dos criadores e que arrecadava volumes muito grandes, sem nenhum mecanismo de transparência”.

O decreto que regulamenta a Lei de Direitos Autorais, publicado no Diário Oficial da União, dará aos detentores de tais direitos maior transparência, conforme avaliação do ministro da Cultura, Juca Ferreira.

As criações artísticas, como músicas, filmes e livros são registradas em associações privadas, que administram a cobrança dos direitos autorais e repassam o dinheiro para os autores.

Segundo Ferreira, faltava transparência nesta gestão. “Havia um sistema arrecadatório potente que trabalhava com os direitos dos criadores e que arrecadava volumes muito grandes, sem nenhum mecanismo de transparência”,disse o ministro.

Com o decreto publicado na terça-feira (23/06/2015), as entidades gestoras terão que prestar contas aos detentores dos diretos quando forem demandados. “Detectamos a necessidade de recuperar a transparência e a necessidade de os autores confiarem no sistema”, acrescentou Ferreira.

O decreto não atinge obras usadas na internet. Esse assunto deve ser discutido pelo ministério este ano.

*Com informações da Agência Brasil.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br