Adufs diz que governo não apresenta proposta objetivando fim da greve

Greve nas Universidades Estaduais da Bahia persiste.

Greve nas Universidades Estaduais da Bahia persiste.

Em nota, emitida hoje (17/05/2015), a Associação dos Docentes da Universidade Estadual de Feira de Santana (ADUFS) informou que o Governo da Bahia não tem apresentado proposta que conduza ao fim da greve.

Confira o teor da nota

Governo não apresenta proposta e atrasa negociação com a categoria

Desrespeitando o acordo firmado com o Fórum das ADs (entidade que reúne as quatro associações de professores), o governo, na reunião da última terça (16), não apresentou proposta de alteração do quadro de vagas para diminuir as filas de promoção e nem o cronograma para debate da pauta. Pressionados pelo movimento docente, os representantes das secretarias estaduais adiaram a discussão para esta quinta-feira (18), 15h, na Secretaria da Educação (SEC). Diante dessa situação, o governo demonstra ser o grande responsável pelo pouco avanço na negociação e pela manutenção da greve dos professores das Universidades Estaduais da Bahia (Ueba).

Durante o encontro, além de negligenciar a demanda da categoria, o governo ainda solicitou ao Fórum das ADs uma contraproposta sobre a alteração de vagas. Defendendo o respeito aos direitos dos professores de promover na carreira e a educação pública, o Fórum das ADs, novamente, exigiu a negociação de toda a pauta.

“Depois de fazer o MD esperar por mais de cinco meses, o governo nos convoca para sugerir a fragmentação da pauta e discutir o remanejamento, apenas, de 20 vagas para as classes de titular, assistente e adjunto. A fila para a promoção na carreira não se resume a 20 vagas por universidade. Nas quatro instituições, centenas de professores aguardam, há anos, um direito garantido por lei, mas que não pode ser cumprido por descaso do governo estadual. Em março do ano passado, ele já havia se comprometido a encaminhar à Assembleia Legislativa o PL que desvincula as vagas das classes, o que não aconteceu”, reclamou Elson Moura, diretor da Adufs, reafirmando que a greve segue forte nas quatro universidades, com a categoria mobilizada e o apoio dos estudantes e técnico-administrativos.

Minuta substitutiva da lei 7176/97

Apesar de o governo não apresentar proposta para a categoria na reunião do dia 16, o Movimento Docente, responsável, se empenha em agilizar o debate sobre a pauta protocolada em dezembro do ano passado. Conforme combinado, expôs a contraproposta discutida nas assembleias das quatro Ueba sobre a minuta substitutiva à lei 71/76/97, que regulamenta o funcionamento das universidades.

Segundo Gean Santana, diretor da Adufs, a revogação da lei 7176/97 é uma conquista desta greve, que demonstra força para avançar também em outros pontos da pauta de reivindicações. “Lutamos pela revogação da 7176/97 desde que foi imposta pelo governo Paulo Souto”, disse o professor. O governo se comprometeu a fazer uma reunião com a Procuradoria Geral do Estado (PGE) para avaliar o documento apresentado pelos professores.

Agenda do Comando de Greve da Uefs

Na última segunda (15), o Comando de Greve da Uefs organizou mais uma edição do Cine-debate com o documentário “Vento Forte”, que traz à tona o modo de vida dos pescadores artesanais do país e os impactos causados pelo modelo de desenvolvimento do governo. Terça (16), antes do encontro de negociação, um Twitaço nas redes sociais pressionou o governo, ao passo que cobrou resposta imediata sobre a pauta de reivindicação.

As atividades da semana encerrarão na próxima sexta (19), com o “Arraiá” do Arrochamento, festa junina realizada tradicionalmente pela Adufs com temas relacionados à luta da categoria. A comemoração, que este ano critica a redução da verba de custeio e investimento destinada às universidades, será realizada no estacionamento em frente à Prefeitura, a partir das 14h.

Feira de Santana, 17 de junho de 2015.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br