Nona fase da Lava Jato investiga novos operadores na Petrobras

Polícia Federal deflagra a 9º fase da operação Lava Jato.

Polícia Federal deflagra a 9º fase da operação Lava Jato.

João Vaccari Neto será ouvido pela PF sobre envolvimento com a Operação Lava Jato.

João Vaccari Neto será ouvido pela PF sobre envolvimento com a Operação Lava Jato.

A nona fase da Operação Lava Jato, deflagrada hoje (05/02/2015) pela Polícia Federal (PF), busca provas contra 11 operadores do esquema de corrupção na Petrobras. De acordo com a Policia Federal, há suspeitas de que 11 operadores atuaram na Diretoria de Serviços da Petrobras durante a gestão do ex-diretor Renato Duque.

As provas foram obtidas por meio de acordos de colaboração com outros investigados. No entanto, ainda não há documentação para basear uma denúncia formal contra os acusados.

Entre os investigados levados para prestar depoimento está o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. Segundo a PF. ele deverá esclarecer denúncias de delatores de que atuava na cobrança de propina e de doações legais para o partido.

Segundo o Ministério Público Federal, órgão que coordena a força-tarefa da Lava Jato, os novos operadores descobertos não tinham poderes como o doleiro Alberto Youssef, mas também atuavam com agentes públicos na Petrobras. “Os esquemas na Petrobras que estamos investigando não se limitam aos operadores que estão presos, como Youssef e Fernando Baiano”, disse o procurador da República Carlos Fernando Lima.

São alvo da nona fase da investigação os contratos com a BR Distribuidora. Em Santa Catarina, a PF apreendeu grande quantidade de dinheiro e prendeu dois empresários acusados de fraudar contratos com a estatal por meio de notas fiscais falsas.

Segundo o delegado Igor Romário de Paula, 26 empresas são investigadas na nova fase da operação. De acordo com ele, há indícios de que, até o fim do ano passado, após a deflagração da última fase da Lava jato, as empresas continuaram atuando na fraude de notas fiscais e lavagem de dinheiro. “Eles [operadores] atuavam na intermediação entre o pagamento de recursos desviados e a propina das empreiteiras, [recursos] destinados a agentes públicos”, disse.

Nesta manhã, cerca de 200 agentes federais e servidores da Receita Federal cumprem 62 mandados judiciais em São Paulo, no Rio de Janeiro, na Bahia e em Santa Catarina. Ao todo, são 18 mandados de condução coercitiva, um de prisão preventiva, três de prisão temporária e 40 de busca e apreensão. Segundo a PF, a nova fase foi deflagrada a partir da colaboração de um dos investigados, de documentos e contratos apreendidos em fases anteriores, além de informações prestadas por uma ex-funcionária de empresa que foi alvo da operação.

A nona fase da Lava Jato foi batizada de “My Way”, forma pela qual o ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco se referia a Renato Duque, ex-diretor da Área de Serviços, explicou a PF.

Salvador

Um grupo de policiais federais visitou prédio da empresa GDK, no Comércio, em Salvador. Eles deixaram a sede da empresa às 12 horas, desta quinta-feira (05/02/2015), carregando cerca de 10 malotes. Um dos investigados, que  inicialmente suspeitava-se que estivesse em Salvador e tinha um mandado de condução coercitiva expedido, não foi encontrado. De acordo com informações iniciais, ele, que não teve seu nome revelado, se apresentou à PF do Rio de Janeiro. Ainda, segundo agentes federais, este operador não tem ligação direta com a GDK, mas com outra empresa, não divulgada.

Desde a manhã desta quinta, equipes da Polícia Federal e da Receita estão na sede da GDK, na Rua da Grécia, para averiguar documentos e outras provas que possam comprovar a participação dete suspeito.

Os agentes saíram em uma das viaturas que aguardavam do lado de fora do local mas não quiseram dar mais detalhes sobre o material transportado.

*Com informações da Agência Brasil e do Jornal A Tarde.

Leia +

Operação Lava Jato: Polícia Federal prende ex-diretor da Petrobras suspeito de lavagem de dinheiro

Ministério Público Federal denuncia 35 investigados na Operação Lava Jato. Confira relação dos denunciados

Operação Lava Jato: Polícia Federal cumpre 85 mandados judiciais

Operação Lava Jato: Alberto Youssef diz que pagava propina a mando de agentes políticos

Em depoimento na Justiça, José Sergio Gabrielli nega superfaturamento da refinaria Abreu e Lima

Justiça determina quebra de sigilo do ex-presidente da Petrobras e ex-secretário do governo José Sérgio Gabrielli

Operação Lava Jato atinge políticos do PT da Bahia

Operação Lava Jato: com cerca de 42 autoridades com foro especial envolvidas, a corrupção na Petrobras é qualificada como maior caso de desvio de recursos financeiros do planeta

Operação Lava Jato: Venina Velosa diz que funcionário também foi afastado ao denunciar formação de cartel na Petrobras

Petrobras: Graça Foster e cinco diretores renunciam ao cargo

Nona fase da Lava Jato investiga novos operadores na Petrobras

Procurador diz que PF quer explicações sobre doações com dinheiro da Petrobras

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]