Operação Lava Jato: Justiça Federal diz que depoimentos de Paulo Costa e Alberto Youssef foram em audiência pública

Juiz federal Sérgio Fernando Moro diz que depoimento ocorreu em audiência pública.

Juiz federal Sérgio Fernando Moro diz que depoimento ocorreu em audiência pública.

A Justiça Federal em Curitiba divulgou ontem (10/10/2014) nota à imprensa para rebater críticas sobre o suposto vazamento dos depoimentos prestados pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef nas ações penais da Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

A direção da Seção Judiciária do Paraná esclarece que a tramitação das ações penais oriundas da operação são públicas e não podem ser confundidas com a delação premiada assinada por Costa e o doleiro, cujo conteúdo é sigiloso.

“Os interrogatórios foram realizados em audiência pública, acessível a qualquer pessoa. Além disso, as declarações foram imediatamente inseridas no processo que tramita eletronicamente, cujos atos estão disponíveis na internet.  O compromisso da Justiça Federal no Paraná é exclusivamente em relação à celeridade e à efetividade do processo”, diz a nota.

Por terem assinado o compromisso de delatar o funcionamento do suposto esquema em troca de redução de pena, Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef acabaram confirmando nos interrogatórios algumas informações que foram prestadas na delação.

Esta tarde, em entrevista à imprensa, a presidenta Dilma Rousseff, candidata à reeleição, classificou como “muito estranho” e “estarrecedor” a divulgação dos áudios dos depoimentos de investigados durante o período eleitoral. Ela defendeu rigor na investigação das denúncias sem ferir o direito de defesa dos acusados.

Mais cedo, na decisão que autorizou a Polícia Federal, a Petrobras e a Controladoria-Geral da União (CGU) a investigarem as declarações prestadas, o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, responsável pela investigação, criticou insinuações de que houve vazamento do conteúdo do depoimento com objetivos eleitorais.

“Os depoimentos prestados na última audiência na ação penal pública não foram ‘vazados’ por esta corte de Justiça ou por quem quer que seja. A sua divulgação, ainda que pela imprensa, é um consectário normal do interesse público e do princípio da publicidade dos atos processuais em uma ação penal na qual não foi imposto segredo de Justiça”, explicou Moro.

*Com informações da Agência Brasil.

Leia +

Operação Lava Jato | Presidenta Dilma Rousseff critica divulgação de depoimento de Paulo Costa durante processo eleitoral de segundo turno

Operação Lava Jato | Justiça Federal diz que depoimentos de Paulo Costa e Alberto Youssef foram em audiência pública

Operação Lava Jato | Juiz autoriza novas investigações na Petrobras

Operação Lava Jato | Confira vídeo com depoimento de Paulo Roberto Costa à Justiça Federal do Paraná

Operação Lava Jato | PT repudia declarações de ex-diretor da Petrobras; PMDB e PP não se manifestam

Operação Lava Jato | Doleiro diz que ex-presidente Lula foi pressionado a indicar Paulo Roberto Costa

Operação Lava Jato | Contadora aponta possível elo entre Alberto Youssef e Carlos Cachoeira

Operação Lava Jato | Mário Negromonte, Luis Argôlo e Renan Calheiros são apontados por Meire Poza como beneficiários do esquema de corrupção

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]