Prática regular de exercícios diminui desistência de tratamento pós-cirurgia bariátrica

Celebrado no dia 6 de abril, Dia Mundial da Atividade Física alerta sobre riscos do sedentarismo.

Celebrado no dia 6 de abril, Dia Mundial da Atividade Física alerta sobre riscos do sedentarismo.

A prática da atividade física é um dos pilares para uma vida saudável e uma das principais fatores no combate à obesidade, problema que atinge mais da metade da população brasileira. De acordo com o Ministério da Saúde, 51% da população acima de 18 anos está acima do peso ideal. Em 2006, o índice era de 43%. Entre os homens, o excesso de peso atinge 54% e entre as mulheres, 48%.

O que muitos não sabem é que o hábito de se exercitar regularmente também é um dos fatores responsáveis por manter os resultados e diminuir a desistência do tratamento pós cirurgia bariátrica. Segundo cirurgião Erivaldo Alves, diretor do Núcleo de Tratamento de Cirurgia da Obesidade (NTCO) e membro titular da Sociedade  Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM),  “depois da cirurgia o paciente precisa incorporar uma série de medidas em sua rotina. Alguns trabalhos mostram que as taxas de desistência do tratamento caem quando os pacientes conseguem incorporar a atividade física regular no seu dia a dia”. O Brasil é o segundo país do mundo onde mais se realizam cirurgias de redução de estômago – como é conhecida a cirurgia bariátrica -, atrás apenas dos Estados Unidos.

“Estudos mostram que a prática de atividade física regular impacta diretamente no aumento dos índices de manutenção do tratamento para obesidade,” reforça o educador físico do NTCO, Clarcson Plácido.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), em média, 50% dos pacientes que passam pela cirurgia volta a engordar parcialmente e cerca de 5% dos operados volta ao patamar inicial, que tinha antes de fazer a cirurgia, principalmente pela falta de reeducação alimentar e sedentarismo.

“A dieta e a atividade física são indispensáveis não apenas na manutenção do peso, mas na prevenção de diversas doenças. A população em geral precisa conhecer os riscos da obesidade e adotar hábitos saudáveis”, afirma o cirurgião Erivaldo Alves. A falta de atividade física é considerada uma pandemia mundial. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o sedentarismo é o quarto maior fator de risco para doenças crônicas, ficando atrás somente da hipertensão, do tabagismo e do colesterol alto.

A OMS instituiu o dia 6 de abril como o Dia Mundial da Atividade Física. A data alerta para os riscos do sedentarismo e busca estimular a prática regular de exercícios.

Sobre o NTCO 

Com 12 anos de fundado, o Núcleo de Tratamento e Cirurgia da Obesidade (NTCO) atua no tratamento clínico e cirúrgico da obesidade e suas comorbidades. O NTCO conta com equipe multidisciplinar com cirurgiões, endocrinologias, nutricionista, psicólogo, pneumologista, fonoaudiólogo, educador físico e fisioterapeuta, oferecendo todo suporte necessário para uma abordagem integral do paciente.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]