-A A+

44ª Regata Aratu-Maragojipe fomenta Turismo Náutico na Baía de Todos-os-Santos

Vista aérea de Maragogipe.  Cenário digno de um cartão-postal. (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahaia)

Vista aérea de Maragogipe. Cenário digno de um cartão-postal. (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia)

Cenário digno de um cartão-postal, a Baía de Todos-os-Santos sedia neste sábado (24/08/2013) o maior evento náutico do Brasil em sua modalidade, a 44ª Regata Aratu-Maragojipe, que vai reunir cerca de 300 embarcações, entre veleiros de oceano, escunas, saveiros e barcos a motor, e 1.500 velejadores de várias partes do Brasil e do exterior. Conhecida internacionalmente, a regata tem o apoio da Secretaria do Turismo e da Bahiatursa e é uma oportunidade para incentivar o turismo náutico no Estado, que possui a segunda maior baía navegável do mundo e a maior baía do Brasil.

O secretário do Turismo Domingos Leonelli ressalta os investimentos que serão realizados para estruturar a Baía de Todos-os-Santos para a náutica. “Serão investidos R$ 170 milhões do Prodetur em obras de requalificação e infraestrutura, como píeres, atracadouros, recuperação de equipamentos culturais e históricos, além de qualificação profissional”, afirma.

“O apoio da Bahiatursa à Regata Aratu-Maragojipe está inserido no contexto de valorização do turismo náutico em nosso Estado. A Baía de Todos-os-Santos é muito valiosa para o turismo na Bahia, especialmente porque temos no entorno dela cidades belíssimas como Maragojipe, Salvador, Itaparica. São dezenas de ilhas; todo um potencial que ações como essa, que apresentam para o país toda a sua beleza, nos ajuda no trabalho de geração de fluxo turístico para a região”, explica  o diretor de Serviços Turísticos, Weslen Moreira.

REGATA 

A primeira largada para a 44ª Regata Aratu-Maragojipe será às 10h, a segunda às 10h30 e a terceira às 11h deste sábado (24), na Baía de Aratu. O evento conta com a  participação de velejadores de outros estados, como Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Alagoas, e também de outros países, como Estados Unidos, França, Nova Zelândia e Inglaterra. Entre os participantes estão os bicampeões olímpicos, referenciais no mundo do iatismo, Torben e Lars Grael.

Os barcos percorrem as águas da Baía de Todos-os-Santos, passando por Ilha de Maré, Ilha dos Frades, Itaparica e Reserva Ambiental Ilha do Medo. Chegam, em seguida, ao Rio Paraguaçu, costeando localidades como Barra do Paraguaçu, São Roque, Ilha do Francês e Forte da Salamina, até a raia de chegada montada nas proximidades do píer de Maragojipe.

PREMIAÇÃO E SHOWS 

Depois da largada, as primeiras embarcações chegam a Maragojipe por volta das 14h30, onde, à noite, acontece um jantar de confraternização no Centro Cultural, na Praça do Caijá, seguido da cerimônia de premiação, às 22 horas. Os velejadores juntam-se então à população da cidade, na praça central, onde acontecem diversos shows.

A classe Veleiros de Oceano é formada por embarcações similares em suas características de tamanho, designer e área vélica. Cada veleiro tem um coeficiente próprio, que é utilizado para o cálculo final, resultando assim na classificação geral da embarcação dentro da competição e no resultado específico de cada classe, premiando-se o primeiro, segundo e terceiro lugares, além do troféu Fita Azul, que será entregue para o primeiro barco a cruzar a raia de chegada. Os saveiros dividem-se nas classes Vela de Pena e Vela de Içar. Já as escunas são divididas nas classes Pequena, Média e Grande.

Carlos Augusto
Carlos Augusto
+ Publicações
Leia +

Rua Barão de Cotegipe, Nº 878, 1º Andar, Sala 101, Centro
Feira de Santana | Bahia | Brasil | CEP 44001-550
Telefones: (75)3623-0168 | (75)9135-2572

Diretor: diretor@jornalgrandebahia.com.br
Editor: editor@jornalgrandebahia.com.br
Comercial: comercial@jornalgrandebahia.com.br

© 2007 - 2014. Todos os direitos reservados ao Jornal Grande Bahia