Políticos prestam homenagem a Canô Velloso

Claudionor Teles Viana Velloso (Dona Canô) morre aos 105 anos.

Claudionor Teles Viana Velloso (Dona Canô) morre aos 105 anos.

Presidenta Dilma Rousseff lamenta morte de Dona Canô

A presidenta Dilma Rousseff divulgou nesta terça-feira (25/12/2012) nota de pesar pelo falecimento de Dona Canô.

Leia a íntegra da nota:

“Nota de pesar da presidenta Dilma Rousseff pelo falecimento de Dona Canô

Nosso Natal ficou mais triste, perdemos Dona Canô. Uma mulher rica de coragem, principalmente a coragem de ser feliz, como ela mesma gostava de dizer. Construiu uma família em torno do amor pela cultura, pela Bahia e pelo Brasil, expresso no talento de seus filhos, entre eles Caetano Veloso e Maria Bethânia. Sua alegria de viver e sua lucidez conquistaram o coração dos brasileiros. Transmito meu sentimento de pesar aos familiares de Dona Canô e aos filhos e filhas de Santo Amaro da Purificação, que hoje perderam sua maior divulgadora e fã. Dona Canô, mulher forte e sábia, nos deixa muita saudades.

Dilma Rousseff
Presidenta da República Federativa do Brasil”

No Facebook, Lula lamenta morte de Dona Canô

O ex-presidente Lula encontra dona Canô em Cachoeira, em 2006 (Foto: Ricardo Stuckert/PR)

Em texto publicado em sua página oficial no Facebook, o ex-presidente Lula lamentou a morte de Claudionor Viana Teles Velloso, a dona Canô. A mãe de Maria Bethânia e Caetano Veloso faleceu hoje, aos 105 anos, na manhã desta terça-feira (25), em sua casa, em Santo Amaro da Purificação (BA). A nota foi assinada por Lula e sua esposa, dona Marisa:

Dona Canô foi um exemplo de mulher, de mãe e uma referência de sabedoria e generosidade para sua família, para Santo Amaro da Purificação, para a Bahia e para o Brasil. Para nós foi também uma grande amiga, da qual sempre lembraremos com muito carinho. Nesse dia de Natal marcado pela tristeza de sua partida, estendemos nossa solidariedade a seus familiares e amigos.

Aleluia lamenta falecimento de Dona Canô 

“A Bahia perde aquela que soube como ninguém cultivar os valores da família, a celular mater da sociedade, sendo exemplo para todos nós. Dona Canô é uma referência baiana de solidariedade e simpatia, que ficará para sempre na memória dos baianos”, comentou o presidente estadual do Democratas, José Carlos Aleuia, ao saber do falecimento da matriarca do clã dos Velosos, nesta terça-feira (25). “Santo Amaro, a Bahia e o Brasil lamentam a perda de Dona Canô, um ser muito especial”.

Nota do prefeito eleito ACM Neto sobre a morte de dona Canô 

“A Bahia e Santo Amaro perderam hoje um dos seus maiores ícones. Quis o destino que dona Canô nos deixasse neste 25 de dezembro, data maior da confraternização entre os cristãos. Lamento muito a sua morte e lembro que, durante mais de meio século, dona Canô e meu avô, o senador Antonio Carlos Magalhães, foram grandes amigos. Neste momento de tristeza, quero me solidarizar com a família Velloso, que muito contribuiu para o desenvolvimento de Santo Amaro e para a projeção da Bahia no Brasil e no mundo”.

ACM Neto, deputado federal e prefeito eleito de Salvador

Nota de pesar por Dona Canô 

Em nome de Feira de Santana, queremos nos solidarizar com pesar com a família Velloso pelo falecimento de Dona Canô, uma das figuras mais representativas do Estado, juntando-nos ao sentimento comum de Santo Amaro e da Bahia.

José Ronaldo de Carvalho, prefeito eleito de Feira de Santana

O exemplo de Dona Canô

O senador Walter Pinheiro (PT-BA), prestou uma homenagem a Dona Canô, que faleceu nesta terça-feira (25), aos 105 anos, em Santo Amaro da Purificação.

Pinheiro utilizou a rede social Twitter para homenagear o exemplo de vida da mãe de Caetano e Maria Bethania, sempre dedicada à família e a causas sociais: “Dona Canô, uma história e exemplo de vida”, destacou Pinheiro.

Walter Pinheiro, Senador da República (PT-BA)

Leia +

Aos 105 anos, morre em Santo Amaro a matriarca dos Velloso, Dona Canô

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

Assine o JGB

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]