Vereador feirense, Marialvo Barreto propõe perenizar os rios Tocó e do Peixe e liberar água para os rios Cavaco e Pojuca | Jornal Grande Bahia


Jornal Grande Bahia | Carlos Augusto | Publicado em 14/05/2012
Vereador feirense, Marialvo Barreto propõe perenizar os rios Tocó e do Peixe e liberar água para os rios Cavaco e Pojuca
Marialvo Barreto: "O que não pode é  a água de Pedra do Cavalo toda parada alí e não ser usada para nada a não ser o abastecimento urbano da Embasa." (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

Marialvo Barreto: "O que não pode é a água de Pedra do Cavalo toda parada alí e não ser usada para nada a não ser o abastecimento urbano da Embasa." (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)

Perenizar os rios 

A perenização de rios na região do semi-árido foi defendida, mais uma vez, pelo vereador Marialvo Barreto, em discurso nesta segunda-feira (14/05/2012), na Tribuna da Câmara. O petista, que é geógrafo de formação, explicou sua proposta: perenizar os rios Tocó e do Peixe e mandar água para os rios Cavaco e Pojuca.

O projeto não é algo de difícil execução, segundo ele. No estado do Ceará a perenização é uma realidade, assinalou. Marialvo lembrou que de Jaguara em diante o rio Jacuípe está seco, o que prejudicou o abastecimento.

“Esse conjunto aqui pode ser perenizado com o mais baixo custo possível que uma transposição pode ter”, afirmou.

Um debate sobre a perenização de rios foi transmitido pela TVE da Bahia, no fim de semana, conforme o vereador.

Em sua opinião, se a perenização ocorrer, Feira de Santana vai virar modelo para o resto do Brasil. “O que não pode é  a água de Pedra do Cavalo toda parada alí e não ser usada para nada a não ser o abastecimento urbano da Embasa”, afirmou.

Prefeitura ainda não fixou placas com homenagem a Gil Oliveira na rodovia de acesso a Matinha

A Prefeitura deu o nome do falecido comerciante e dirigente esportivo feirense Gil Oliveira à rodovia de acesso ao distrito de Matinha, mas até agora não providenciou a identificação da estrada. A reclamação está sendo feita pelo vereador Frei Cal.

Em discurso na Câmara, ele cobrou da Prefeitura a colocação das placas indicando o nome da rodovia em homenagem ao ex-dirigente do Fluminense, Liga Feirense de Desportos e Feira Tênis Clube.

“A rodovia continua sendo  conhecida como estrada da Matinha. Sem as placas de identificação, vai ser difícil fazer com que as pessoas se acostumem com o nome verdadeiro”, afirma.

O vereador disse ter sido procurado por uma pessoa da comunidade de Matinha para falar sobre o assunto. “Gostaria que o líder do Governo leve essa reivindicação para o prefeito Tarcízio Pimenta”.

Frei Cal foi autor do projeto que denominou a rodovia municipal. “A comunidade, que reconhece o esforço de Gil Oliveira pelo desenvolvimento da Matinha, deseja que a homenagem seja concluída”. A estrada foi asfaltada com recursos de uma emenda ao Orçamento da União de iniciativa do ex-deputado Colbert Filho.

Prefeito publica aviso de licitação pública para implantação de UPA na Queimadinha 

Saiu a publicação, pelo governo Tarcízio Pimenta, de edital de licitação para contratar a empresa responsável pela construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Queimadinha. A notícia foi dada na Tribuna da Câmara, nesta segunda-feira (14), pelo vereador José Sebastião – Bastinho.

O vereador disse que, na última sexta-feira (11), o prefeito Tarcízio Pimenta ligou para ele, por volta das 6h30, informando sobre a publicação. Segundo ele, a unidade de saúde possuirá estrutura de um mini-hospital e funcionará 24 horas.

Tem o objetivo de reorganizar o fluxo de atendimento na rede pública, buscando melhorar a assistência oferecida à população. Será equipada com 15 leitos e terá capacidade para realização de exames de média e alta complexidade.

“Vale salientar que já existe o empenho dos recursos pelo Governo Federal, de R$ 2 milhões. É importante também mencionar que este é um projeto do Governo Federal em parceria com o Governo do Estado e a Prefeitura Municipal de Feira de Santana”, disse.

Bastinho observa que  as demandas da comunidade que representa estão sendo atendidas pelo chefe do Executivo Municipal. “A população da Queimadinha está feliz em saber que não precisará mais se deslocar para o Hospital Clériston Andrade ou para as policlínicas da cidade”, comemorou.

Hospital Estadual da Criança está sem neuropediatra há mais de uma semana 

O Hospital Estadual da Criança está sem o médico neuropedriatra há oito ou 10 dias. A informação é do vereador David Neto, que nesta segunda-feira (14) fez um pronunciamento na Câmara, preocupado com a situação.

O vereador Marialvo Barreto contestou. “Médico eu vi este fim de semana no hospital. O senhor não está falando do Hospital Municipal da Criança, não?”, indagou o petista. “Mas não o neuropediatra. Pode apurar”, respondeu David.

Segundo o vereador, o problema tem deixado pacientes sem atendimento no HEC. “Desde  quinta-feira uma  criança precisa do especialista, mas não há o neuropediatra no hospital”, afirmou.

David chamou a atenção do deputado Zé Neto para o problema. “Como líder do Governo na Assembleia, ele deve buscar providências”.

Morte de diabético no HGCA pode ter ocorrido por negligência do SAMU e atendimento ruim no HGCA 

A morte de um homem no Hospital Geral Clériston Andrade, na manhã desta segunda-feira (14) pode ter sido resultado de negligência do SAMU e de deficiência no atendimento ao paciente pela própria unidade de saúde. O alerta é do vereador Luiz Augusto – Lulinha com base em denúncias de um filho da vítima.

Segundo Lulinha, um cidadão denunciou, em um programa de rádio da cidade, que, esta madrugada, entrou em contato com o SAMU pedindo socorro médico ao seu pai, mas não logrou êxito. “Quem o socorreu foi um amigo da família, hoje pela manhã, mas o paciente faleceu quando chegou na emergência do Clériston Andrade”, lamentou.

 O vereador disse que o filho deste paciente se queixou que não havia nenhuma maca disponível para o pai. “A única coisa que arranjaram foi uma cadeira de rodas, toda melada de sangue e amarrada com esparadrapo”, afirmou.

 Lulinha informou que a vítima tinha 52 anos e sofria de diabetes. Para ele, se houvesse atendimento adequado, a morte deste paciente poderia ser evitada, “mas o SAMU alegou que não poderia socorrê-lo porque não havia ambulância disponível”.

 O vereador disse também que, ontem, à noite, um idoso, morador do conjunto Alvorada, necessitou do socorro do SAMU, mas não conseguiu, em virtude da falta de ambulância. “Isso mostra que a saúde pública em Feira está cada vez pior”, salientou.

Waldir Pires receberá da Câmara a Comenda Deputado Francisco Pinto 

O ex-governador Waldir Pires receberá da Câmara de Feira de Santana a Comenda Cidadão Benemérito da Liberdade e Justiça Social Deputado Francisco Pinto. A iniciativa da outorga da honraria é do vereador Angelo Almeida.

Projeto de Decreto Legislativo propondo a homenagem foi
aprovado por unanimidade da Casa da Cidadania. Uma vez comunicado oficialmente, o ex-governador deverá, através de sua assessoria, iniciar entendimentos com a
Câmara para marcar a data da sessão solene para que ele possa receber a Comenda.

O vereador Angelo Almeida fez um discurso resumindo a
trajetória do ex-governador, que é reconhecido em todo o país por sua luta contra a Ditadura Militar e em defesa da democracia.

Além de exercer o cargo mais importante do estado, Waldir foi deputado estadual e federal, ministro da Previdência Social, ministro-chefe da
Controladoria Geral da União e da Defesa, no governo do Luiz Inácio da Silva. “Waldir Pires, além de ser meu companheiro no Partido dos Trabalhadores, é responsável pela projeção política da Bahia”, justificou.

Em Feira de Santana, o ex-governador teve papel importante no impasse envolvendo o surgimento do bairro George Américo, nos anos 80, assinala Angelo.
Sua intervenção como governador, à época, teria sido
fundamental para que a ocupação do antigo campo de aviação liderada pelo falecido George Américo Mascarenhas resultasse em um dos maiores bairros da cidade, beneficiando a milhares de famílias que não tinham onde morar.

Igrejas podem ter acesso a linhas de crédito estadual para implantar tratamento acústico

Igrejas e outras instituições que utilizem sonorização em suas atividades devem receber uma linha de financiamento para dotar esses espaços de tratamento acústico. Um requerimento com esse objetivo está sendo apresentado à Câmara, destinado ao governador Jaques Wagner, pelo vereador Angelo Almeida.

“A minha sugestão é que o Governo estude, crie e elabore linhas de crédito especiais para que igrejas e associações quem tenham manifestação coletiva através do uso de som possam acessar recursos por meio de financiamentos e assim implantar  tratamento acústico dos seus equipamentos sonoros”, salienta.

Ele diz que reconhece a igreja como algo fundamental ao equilíbrio da vida humana, como local onde todos discutem a sua fé. Informa que já manteve contato com líderes evangélicos sobre o assunto e a receptividade à proposta é “muito boa”.

Uma vez aberta uma linha de crédito – que pode ser através do Desembahia, agência de fomento controlado pelo Governo do Estado – deverá se discutir, em audiência pública, a aplicação  de lei municipal que determine o estudo de impacto ambiental,  obrigatoriedade do tratamento acústico para a implantação de igrejas na cidade.

O vereador Marialvo Barreto disse que os terreiros de candomblé em Feira de Santana, também localizados em área residencial, precisam desse apoio financeiro para implantar o tratamento acústico e melhorar sua comunicação com os orixás.

Oposição quer explicação por escrito da Coelba sobre retirada de fiação elétrica no bairro Lagoa Subaé 

Explicações devem ser solicitadas à Coelba sobre a retirada da fiação elétrica em uma rua do bairro Lagoa Subaé, recentemente. O vereador Luiz Augusto – Lulinha anunciou que vai apresentar um requerimento com esta finalidade.

A denúncia inicial, do vereador Roberto Tourinho, era de que uma empresa prestadora de serviços teria retirado a fiação da rua Perimetral por não ter recebido pagamento da Prefeitura de Feira de Santana. Os moradores da rua ficaram sem energia elétrica.

O líder do Governo, Maurício Carvalho, e o presidente da Câmara, Ribeiro, contestaram essa informação. Ribeiro disse que a Coelba fez a retirada dos fios em razão da existência de gatos na rua. E que o problema foi resolvido depois que o prefeito Tarcízio Pimenta manteve contato com a companhia, que recolocou a fiação.

Para o vereador Lulinha, se foi a Coelba que fez isto, então prejudicou uma comunidade por causa de um gato. “Vamos encaminhar requerimento à gestora da empresa em Feira, Conceição Aranha, para que ela informe detalhes. Afinal, dezenas de postes ficaram sem rede de energia”, afirmou. Segundo ele, é importante que a resposta seja por escrito.

O vereador  Marialvo Barreto também vê necessidade de manifestação oficial da Coelba: “essa explicação não procede. Tirar a fiação inteira de uma rua porque alguém fez um gato? É preciso haver outro motivo”.

O líder governista disse que o requerimento é válido: “Concordo com o pedido de informação, para que a resposta venha por escrito. Mas o fato é que não houve calote à empresa, como se anunciou, nem foi esta empresa que retirou fiação alguma”.

Retirada de fiação elétrica de rua foi ação da Coelba e não de empresa contratada pela Prefeitura, afirma Maurício 

A Coelba, e não uma empresa contratada pelo Município, determinou a retirada de fiação elétrica em uma rua do bairro Lagoa Subaé em virtude da existência de “gato” na rede de energia, recentemente. A informação foi dada na sessão desta segunda-feira (14) da Câmara pelo líder da bancada governista, Maurício Carvalho.

O esclarecimento foi feito dias após o vereador Roberto Tourinho ter denunciado na Casa que uma empresa teria retirado a fiação da rua Perimetral pelo fato de não ter recebido pagamento da Prefeitura pela execução do serviço. Ele disse que a informação foi dada pelos próprios moradores do local, em conversa com os eletricistas que retiraram o material.

“Foi dito aqui que a Prefeitura teria dado calote na empresa. Isto está descaracterizado. Não podemos permitir que se traga para esta Casa denúncia não fundamentada”, reclamou Maurício, que pediu o testemunho do vereador Ribeiro sobre o assunto.

O presidente da Câmara confirmou: “o prefeito Tarcízio Pimenta ligou para o presidente da Coelba, Moisés Sales. Ele informou que  foi a Coelba que retirou os fios. Havia denúncia de gatos no local”.

Segundo Ribeiro, logo depois do contato feito com o prefeito, os fios foram recolocados em seus devidos lugares. “Não havia nada de dívida com empresa”.