SEAGRI solicita ao Ministério da Agricultura o reajuste imediato do preço mínimo do sisal

seagri-solicita-ao-ministerio-da-agricultura-o-reajuste-imediato-do-preco-minimo-do-sisalPrincipal atividade geradora de emprego e renda nos municípios da região sisaleira, e uma dos únicos cultivos que convivem com o semiárido nordestino, a cultura do sisal vem sofrendo com a estagnação dos preços ao longo de quatro anos. Com a intenção de minimizar os prejuízos provocados pelas constantes secas, o secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, solicitou, por ofício, ao ministro da Agricultura, (Mapa), Mendes Filho, a antecipação imediata do reajuste do preço mínimo do produto, que está previsto para o mês de julho.

“O secretário Eduardo Salles afirma que “os produtores não podem suportar mais quatro meses com os preços atuais, que não cobrem os custos de produção”. A Bahia é o maior produtor de sisal do País. Em função das secas constantes que assolam a região, problemas de pragas e redução do consumo mundial do sisal, dentre outros fatores, a situação vem se agravando ao longo dos últimos anos, passando agora pelos piores momentos.

Com um dos menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDHs) do País, e prioritários do “Plano Brasil sem Miséria” da presidente Dilma Rousseff, os municípios da região do sisal tem na política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM) ação fundamental para dar sustentabilidade à cadeia produtiva. Com a perspectiva de reajuste pela Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), previsto para julho próximo, o novo valor sugerido por todos os técnicos e produtores, deverá ser acima de R$ 1,24 por quilo de fibra seca. Atualmente, o preço mínimo do sisal é de R$ 1,04. Mas, conforme reafirma o secretário, é necessária a ação imediata do Ministério da Agricultura, visando atenuar os graves problemas que assolam toda região.

Salles relatou que devido à falta da matéria prima, as indústrias estão com dificuldade de produzir e consequentemente comercializar seus produtos. A iniciativa para amenizar a questão foi viabilizar através de um projeto-piloto a compra de mil toneladas, via leilão de estoques existentes na Conab. “A avaliação da continuidade do projeto e até a expansão do mesmo, será feita numa futura reunião com a Câmara Setorial do Sisal”, disse o secretário.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]