Português facilita cooperação Sul-Sul entre China e países lusófonos

A língua portuguesa tem servido como base de uma rede de cooperação Sul-Sul entre a China e os países lusófonos.

Fundado em 2003, o Fórum Macau tem promovido parcerias na área de desenvolvimento e comércio com países africanos, Timor-Leste e Brasil.

Neste contexto, Macau, que foi administrado por Portugal até 1999, e tem o português como língua oficial, se apresenta como plataforma para a Cooperação Sul-Sul.

Movimento

Nesta entrevista à Rádio ONU, de Macau, a coordenadora do Fórum, Rita Santos, falou sobre o movimento de empresários brasileiros na China.

“Ultimamente têm vindo mais empresários brasileiros. O Brasil já tem uma relação econômica e comercial com a China já há longa data. Mas em paralelo, algumas pequenas e médias empresas estão recorrendo a Macau para poder entrar no mercado da China”, afirmou.

De acordo com o Fórum Macau, somente no ano passado, o comércio entre a China e os países de língua portuguesa movimentou US$ 11 bilhões, equivalentes a mais de R$ 18 bilhões.

A coordenadora do Fórum falou sobre algumas atividades dos empresários brasileiros na China.

Fábrica de Sapatos

“Normalmente eles (empresários brasileiros) vão para a zona do Grande Delta do Rio das Pérolas, na zona de Cantão, que fica perto de Macau. Eles já têm lá uma fábrica de sapatos, já estão, portanto, desenvolvendo outra área e também querem cativar empresários para o Brasil, qualquer produto. Eles são bem-vindos para entrar no mercado do Brasil”.

Além da parceria na área de construção, agricultura e recursos naturais com os países africanos de língua portuguesa, a China converteu-se no maior parceiro comercial do Brasil, em 2011, ultrapassando os Estados Unidos.

*Com informação : Rádio Onu

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]