Ano letivo da rede estadual da Bahia inicia com 15 novas escolas

Governo da Bahia investe na educação.

Governo da Bahia investe na educação.

O ano letivo começa no dia 6 de fevereiro de 2012 com 15 novas escolas construídas na rede estadual. O Governo da Bahia investiu mais de R$ 16 milhões na construção de 12 escolas na zona rural, beneficiando aldeias indígenas e comunidade quilombola, e mais três na zona urbana, nas sedes de Umburana, Quixabeira e, também, em Salvador, no bairro da Paz. Todas as unidades são dotadas de salas amplas,visando proporcionar aos estudantes um ambiente confortável e favorável ao aprendizado.

Em Salvador, o Governo da Bahia atende a uma reivindicação dos moradores do bairro da Paz e inaugura o Colégio Estadual Mestre Paulo dos Anjos, na abertura do ano letivo. Depois de cinco anos funcionando em um espaço improvisado, a comunidade ganha uma nova escola com 12 salas de aula, biblioteca, laboratório de informática, de ciências, de vídeo e quadra poliesportiva. “Nossa escola está linda, parece uma universidade. Agora, todo mundo quer vir estudar aqui”, conta a professora Elísia Mélia Silva Santos, que é diretora da unidade, que atende a uma média de 1.500 alunos.

Representante dos pais no Colegiado Escolar, José Raimundo de Souza, que tem dois filhos estudando na unidade, diz que o novo prédio vem suprir uma carência da comunidade. “Foi uma grande evolução. A escola mudou da água para o vinho. É uma bênção de Deus para os alunos. Adorei o novo prédio. Agora, resta a nós, moradores, cuidarmos e zelarmos pelo que é nosso”, diz seu José Raimundo, que vive no bairro há 25 anos.

Escolas indígenas – As comunidades indígenas no Extremo Sul também comemoram as novas escolas. “Para nós, as novas escolas serão muito importantes. Os estudantes terão uma estrutura melhor para estudar, com boas salas, cantina e banheiros. Os estudantes gostam de estar em um prédio novo”, diz o cacique da aldeia de Corumbazinho, Adailton Pereira, mais conhecido como Neném.

Só na região de Prado serão inauguradas quatro escolas: na Reserva Indígena Águas Belas, na aldeia indígena Tawa (na localidade de Veleiros), na aldeia de Corumbauzinho e também na aldeia Nova, próximo ao Parque Nacional Monte Pascoal. Os novos prédios vêm substituir unidades que funcionavam de forma improvisada e precária. Em Aldeia Nova, onde vive, aproximadamente, 60 famílias, a escola funcionava em um barracão erguido pela própria comunidade. Em Corumbauzinho, as aulas eram ministradas em um espaço improvisado dentro da igreja.

Escolas novas:

Quilombola

São Tomé / CAMPO FORMOSO

Indígena

Corumbazinho / PRADO

Núcleo Aldeia Nova / PRADO

Núcleo Tawa / PRADO

Reserva Águas Belas / PRADO

Reserva Pankaru / SERRA DO RAMALHO

Kiriri-Barra / MUQUÉM DO SÃO FRANCISCO

Salgado / CURAÇA

São Sebastião / CURAÇA

Zona rural

Distrito de Maniaçú/ CAETITÉ

Distrito de Porto Sauípe / ENTRE RIOS

Distrito de Bonfim/ VALENÇA

Zona urbana

UMBURANAS

QUIXABEIRA

SALVADOR/ Bairro da Paz

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]