Jogo do Poder e o motim da PM na Bahia

Violência policial. (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia)

Violência policial. (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia)

No filme ‘Jogo do poder’ o ator Sean Penn interpreta o personagem Joseph Wilson. Baseado em fatos reais, o filme discorre sobre uma agente da CIA e o marido, que é ex-diplomata e consultor do governo dos EUA. Eles entram em conflito com o Governo Americano.

Palestrando em uma universidade, Joseph Wilson declara: “O crime que foi cometido, não foi cometido contra mim ou a minha esposa. Foi cometido contra vocês, todos vocês. E se vocês estão bravos ou e se sentem mal representados, tomem uma atitude.

Quando Benjamim Franklin saiu do hall da independência, logo após o segundo alistamento, ele foi abordado por uma mulher na rua. A mulher lhe perguntou: Senhor Franklin que espécie de governo o senhor nos legou. Franklin respondeu: Uma república madame. Se conseguirem mantê-la.

“A responsabilidade de um país não está nas mãos de alguns poucos privilegiados. Nós somos fortes e estaremos livres da tirania, se cada um se lembrar do seu grande dever como cidadão. Seja para reclamar de um buraco no fim da rua, ou dos atos e dos discursos dos que representam o Estado, a União.

Manifestem-se, questionem tudo. Exigiam saber a verdade.

A democracia não é uma brincadeira e isto eu posso garantir. Mas é assim que nós vivemos, e se cumprirmos com o nosso dever, é assim que os nossos filhos irão viver.”

Destaco o discurso para ilustrar o nosso papel com relação ao motim da PM na Bahia.

A Democracia é um exercício permanente de cidadania. Construída em nossos atos, e no respeito ao próximo. O povo deve ser respeitado pelos seus empregados (servidores públicos). Quando está relação de submissão é quebrada, o povo exige que estes homens públicos percam a função, pois deixaram de cumprir com o servir.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).