Ex-líder do Khmer Vermelho é condenado à prisão perpétua no Camboja

Tribunal, apoiado pelas Nações Unidas, indeferiu apelo de Kaing Guek Eav, conhecido como Duch; um dos homens mais influentes do regime de Pol Pot, ele foi condenado em 2010 por crimes contra a Humanidade.

O Tribunal Especial para o Camboja indeferiu, nesta sexta-feira, o apelo de um dos ex-líderes do regime Khmer Vermelho, que governou o país de 1975 a 1979.

Kaing Guek Eav, também conhecido como Duch, era considerado um dos cinco homens mais influentes do regime. Ele chefiava a prisão Tuol Sleng, ou S21, onde milhares de pessoas teriam morrido após sofrerem maus tratos.

Pena Comutada

Muitos dos prisioneiros foram mortos também por discordar dos princípios do comunismo. Em 2010, Duch, de 69 anos, foi condenado a 35 anos de prisão. No ano passado, ele entrou com um apelo, que foi rejeitado nesta sexta-feira. E de acordo com o novo veredicto, a pena foi comutada para prisão perpétua.

Segundo agências de notícias, os juízes pediram que não houvesse aplausos na sala de audiência enquanto o veredicto era lido, mas do lado de fora, muitos comemoraram o aumento da pena.

Reação

Ao ler a nova sentença, o juíz do caso afirmou que os crimes cometidos pelo ex-integrantes do Khmer Vermelho são “sem dúvida, alguns dos piores já registrados na história humana.”

De acordo com agências de notícias, Duch não demonstrou nenhuma reação ao ter a pena aumentada para prisão perpétua.

O regime do Khmer Vermelho, liderado por Pol Pot, é acusado de matar centenas de milhares de pessoas. Muitas delas por trabalho forçado e fome.

*Com informação : Rádio Onu

 

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]