Estado faz convênio com Sebrae para capacitar a gestão de agroindústrias familiares

“A partir de agora só faremos novos projetos com capacitação de gestão e capital de giro inicial. Ao mesmo tempo estamos trabalhando para recuperar o que foi feito errado no passado. Existem na Bahia muitos empreendimentos agroindustriais que estão com problemas ou paralisados, e nós não queremos que esta situação permaneça ou volte a acontecer”. Foi o que disse o secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, ao assinar com o Sebrae, Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional, (Sedir), e Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA), um termo de cooperação para capacitar a gestão de 275 agroindústrias da agricultura familiar, entre elas algumas que já estão em funcionamento mas com algum tipo de dificuldades, outras que não estão com a capacidade operacional utilizada, e outras que ainda não começaram a funcionar, além das que ainda terão os convênios liberados.

No mesmo ato, que aconteceu durante o II Encontro das Cooperativas da Agricultura Familiar da Bahia, realizado no auditório da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola, EBDA, vinculada à Seagri, foi assinado também o primeiro convênio, integrante do termo de cooperação, para capacitação das primeiras 53 agroindústrias. “Este termo de cooperação que celebramos com o Sebrae é um convênio guarda-chuva, com duração de quatro anos, no valor de R$ 20 milhões, dos quais R$ 10 milhões serão do Estado, através da Seagri/EBDA e Sedir/CAR, e os outros R$ 10 milhões será a contrapartida do Sebrae. O MDA, que também participa do projeto, fará as chamadas públicas”, explica Wilson Dias, superintendente de Agricultura Familiar da Seagri, (Suaf), que coordena o projeto. Ele disse que as agroindústrias atendidas são das sete cadeias prioritárias, (apicultura, aqüicultura e pesca, caprinovinocultura, mandioca, leite, fruticultura e oleaginosas), inclusas no Programa Vida Melhor, lançado pelo governador Jaques Wagner.

Em nome do ministro Afonso Florence, o secretário de Desenvolvimento Territorial do MDA, Jerônimo Rodrigues, elogiou a iniciativa, afirmando que “é um projeto inovador e de grande importância”, acrescentando que “vai ser referência para as ações do ministério em outros estados”. O secretário da Sedir, Wilson Brito, destacou a capacidade da agricultura familiar, afirmando que “nossos agricultores familiares sabem produzir e fazem isso com muita determinação”. Ele disse ainda que a assistência técnica e a capacitação da gestão são fundamentais para o fortalecimento desse segmento.

Lembrando que a Bahia é o estado com o maior contingente de agricultores familiares do País, com mais de 665 mil famílias, Eduardo Salles lembrou que esse segmento é responsável por mais de 70% dos alimentos que chegam á mesa do consumidor, e afirmou que “o mercado demanda por produtos e nós queremos abrir novos mercados. Para isso, associado com a qualidade e a regularidade da produção, queremos que a gestão dos empreendimentos agroindustriais seja de alto nível, igual à de qualquer empresa privado do mundo”.

Para Edval Passos, superintendente do Sebrae na Bahia, “este é um momento histórico do cooperativismo na Bahia e no Brasil. Chegamos aqui depois de um longo processo de construção coletiva, que teve grande participação das cooperativas”. Edival afirmou ainda que “trata-se de uma ação pioneira, que se configura no processo de construção de parcerias institucionais voltadas para o repasse de conhecimento técnico e gerencial para empreendimentos agrícolas”.

De acordo com Wilson Dias, o Sebrae está contratando 44 consultores, que vão capacitar os administradores das agroindústrias, orientando-os quanto ao estudo do mercado, viabilidade econômica, definição de procedimentos internos de boas práticas de fabricação, definição de pessoal, utilização de equipamentos, rótulos, e embalagens,

“Reconhecemos que nossos técnicos são excelentes da porteira para dentro. Eles estão preparados para a avaliar o sistema de produção, orientar na prevenção e combate às doenças dos animais e das plantas, preparação do solo, e avaliação das questões climáticas, mas a nossa expertise não é a gestão, área na qual o Sebrae é especialista e tem técnicos de excelência”, afirmou Wilson Dias, acrescentando que “por isso estamos fazendo o convênio com o Seabre, para que daqui por diante todas as agroindústrias, as atuais e as futuras, do programa Vida Melhor, tenham essa parceria com esta valiosa instituição”. A capacitação de gestão inclui também os frigoríficos abatedouros que estão sendo construídos pela Seagri e que serão geridos por cooperativas.

Além de Eduardo Salles, Edival Passos e Wilson Dias, o evento contou com as presenças do secretário de Desenvolvimento Territorial do MDA, Jerônimo Rodrigues, representando o ministro Afonso Florence; secretário da Sedir, Wilson Brito; Lauro Ramos, diretor do SEBRAE; Vivaldo Mendonça, presidente da CAR; Urbano Carvalho, presidente da Unicafs; Elisangela Araujo, coordenadora nacional da Fetraf, Luis Henrique Amaral, presidente da Abrasel Bahia, e Elionaldo Faro, presidente da EBDA.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]