Do Jornal da Chapada | FETAG promove o Circuito Tela Verde nos municípios de Bonito e Nova Redenção

Facilitar o trabalho de educação ambiental por meio da linguagem audiovisual, com exibição de vídeos que abordem a temática socioambiental, procurando contribuir com o processo de construção dos valores culturais comprometidos com a sustentabilidade. Esse é o foco principal do terceiro Circuito Tela Verde, que acontece na próxima segunda (13/02/2012) e terça-feira (14) nos municípios de Bonito e Nova Redenção, respectivamente. A ação será realizada nos auditórios dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais (STTRs) dos municípios sedes em uma parceria do Departamento de Educação Ambiental da Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (DEA/SAIC/MMA) com a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura (SAv/MinC) e a Secretaria de Meio Ambiente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag Bahia).

Para o secretário de Meio Ambiente da Fetag Bahia, Teodomiro Paulo, “essa ação com a parceira de todos é fundamental e estratégica para mobilizar e capacitar multiplicadores (dirigentes, agricultores e agricultoras familiares, professores, estudantes e outros interessados) na agenda da educação e sustentabilidade ambiental”. A realização do Circuito Tela Verde no Território da Chapada Diamantina em parceria com os STTR´s reforça a continuidade do trabalho da Fetag que, em 2010, em parceria com o DEA/MMA, realizou a mesma atividade nos municípios de Morro do Chapéu e Andaraí.

Para o secretário de Organização e Formação Sindical da Fetag, Jean Machado, “a formação de multiplicadores por meio das atividades ambientais, orientam os STTR´s da importância da produção com sustentabilidade ambiental”. “Em se tratando do território da Chapada Diamantina uma das riquezas é o ecoturismo e os monumentos naturais como o Poço Azul, Praião da Peruca, Parque Nacional da Chapada Diamantina e o Rio Paraguaçu”. Ainda segundo Machado, a Chapada é a ‘caixa d’água da Bahia’, e para Teodomiro Paulo, que também é membro do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paraguaçu, “é chegada a hora do governo estadual, através da Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e da Embasa iniciarem um Projeto Piloto de Pagamento por Serviços Ambientais na Chapada Diamantina, pois é o Rio Paraguaçu que abastece 60% da água consumida em Salvador e Região Metropolitana”.

Teodomiro Paulo também expõe que dois dos filmes que compõem a mostra em Bonito e Nova Redenção abordam a temática da água, são eles “Caminhos das Águas” e “Descobrindo Kassange”. Ambos despertam a consciência ambiental para a agenda dos recursos hídricos. Ele afirma que um dos avanços do novo Código Florestal no Senado Federal foi a inclusão no art. 43, que diz que “ao menos 30% (trinta por cento) dos recursos arrecadados com a cobrança pelo uso da água na forma da Lei nº 9.433, de 8 de janeiro de 1997, devem ser destinados à manutenção, recuperação ou recomposição das Áreas de Preservação Permanente [APP] na bacia hidrográfica, a critério do respectivo Comitê de Bacia Hidrográfica”.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]