Deputados federais chegam à Salvador para apoiar o governador Jaques Wagner e pedir fim da greve

Um grupo formado por deputados federais, coordenado pelo deputado Nelson Pelegrino, chega à Salvador nesta quarta-feira (08/02/2012), para apoiar e expressar solidariedade ao governador Jaques Wagner quanto as ações tomadas para pôr fim a greve de parte da PM. Os parlamentares conclamam a volta à normalidade da sociedade baiana, com o retorno da Polícia Militar às atividades.

Emiliano José, que integra o grupo, defende o término da greve. Em entrevista concedida ao programa Brasil em Debate, o parlamentar afirma que é preciso restabelecer a ordem e o clima de segurança na cidade.

Por proposição do deputado Nelson Pelegrino, a bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara Federal aprovou, nesta terça-feira, 07, uma nota de apoio ao governo e ao parlamento e de solidariedade à sociedade baiana na condução das ações que visam “à retomar as condições de civilidade e normalidade nas cidades baianas, especialmente na capital do estado”.

“As manifestações reivindicatórias por melhorias das condições de trabalho – afirma a nota – são respeitadas e apoiadas por nossa bancada, porém, consideramos desmedida a ocupação armada da sede do poder legislativo local. A paralisação gerou insegurança e descontrole na convivência urbana, sem falar dos prejuízos à economia em vários setores, o que aponta para um caminho equivocado de realização de disputas legítimas por aquisição de direitos por qualquer categoria”.

A nota, assinada pelo novo líder da bancada Jilmar Tatto, diz que os parlamentares petistas reconhecem o esforço do governador Jaques Wagner na valorização dos servidores públicos, entre eles os policiais militares, citando que nos últimos quatro anos a PM teve ganho real de quase 30% nos salários. E conclui conclamando “os policiais militares baianos para o retorno imediato ao trabalho, pois confiamos que o governo da Bahia atenderá as reivindicações dentro das possibilidades orçamentárias do estado”.

Governo vai construir e modernizar unidades policiais no estado

A Secretaria da Indústria, Comércio e Mineração, por meio da Superintendência de Desenvolvimento Comercial e Industrial (Sudic), será responsável pela construção e modernização de unidades das Polícias Civil e Militar localizadas em Salvador, Região Metropolitana e cidades do interior do estado. Para isso, um termo de compromisso, no valor de R$ 48,5 milhões, foi assinado nesta quarta-feira (08/02/2012), pela SICM e a Secretaria da Segurança Pública (SSP).

As unidades (delegacias da Polícia Civil, além de companhias e batalhões da Polícia Militar) serão dotadas de estruturas compatíveis às atividades administrativas e operacionais desenvolvidas. O prazo para a execução dos serviços e obras será de 36 meses. Entre as obras, destacam-se a reforma, ampliação e modernização da sede da SSP, no Centro Administrativo, e a implantação do Departamento de Polícia Técnica de Camaçari e do Complexo de Delegacias de Feira de Santana.

Polícia Rodoviária Federal intensifica as ações na Bahia

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Bahia recebeu reforço de patrulheiros e viaturas para aumentar o policiamento nas rodovias federais em todo o estado. Foram relocadas equipes de policiais de vários estados com treinamentos em operações especiais, além de viaturas operacionais e helicópteros, que vieram para a Bahia por tempo indeterminado.

Os principais trechos sob reforço de policiamento são a BR 324, a BR 116, BR 110, BR 101, principalmente Salvador, Feira de Santana e Vitória da Conquista. As equipes de Operações Especiais deslocaram-se para o estado em virtude do aumento da violência percebida desde o último dia 31 de janeiro, quando foi iniciada a paralisação parcial da Polícia Militar.

A PRF também integra a operação de Garantia da Lei e Ordem (GLO), prevista em decreto presidencial e solicitada pelo governador Jaques Wagner à presidente Dilma Rousseff. 

Cronologia da crise

31 de janeiro
Enquanto o governador Jaques Wagner estava em Cuba na comitiva da presidente Dilma Rousseff, policiais militares anunciam a paralisação. Na madrugada,
os grevistas ocuparam a Assembleia Legislativa,
em Salvador, reivindicando aumento de 50%.

3 de fevereiro
Número de homicídios chega a 44
no estado e a Polícia Federal emite
12 mandados de prisão contra os grevistas. Jaques Wagner faz pronunciamento à população.

5 de fevereiro
Tropa de elite da PF chega à capital baiana para cumprir os mandados de prisão. Cerca de 450 escolas particulares adiam início das aulas. Número de homicídios chega a 82. PMs recusam proposta de reajuste de 6,5% retroativo a 1º de janeiro.

7 de fevereiro
Governo baiano e PM negociam por sete horas, sem avanço. Jaques Wagner pede que PMs retornem ao trabalho imediatamente e se recusa a conceder anistia aos policiais envolvidos em atos de vandalismo. Sargento Elias Alves de Santana é o segundo policial a ser preso.

1º de fevereiro
A greve se estende
a um terço da PM.

2 de fevereiro
O juiz da 6ª Vara da Fazenda Pública, Ruy Britto, julga ilegal a greve, mas policiais não voltam ao trabalho. Governo baiano pede apoio da Força Nacional
de Segurança e Jaques Wagner chega à Bahia
e diz não negociar com vândalos.

4 de fevereiro
O governo federal entra de vez nas negociações com o
envio de efetivo de 2,8 mil homens. O ministro da Justiça,
José Eduardo Cardozo, e a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, voam às pressas para a capital baiana.
O soldado da PM Alvin dos Santos Silva é o primeiro a ser preso.

6 de fevereiro
Exército cerca a Assembleia Legislativa e entra em confronto com manifestantes, em conflito que deixa dois feridos. Ministério Público determina que policiais liberem as crianças que estavam acampadas no prédio da Assembleia.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]