Com mandado de prisão decretado, Marco Prisco, presidente da ASPRA diz que no passado recebeu apoio de Jaques Wagner e Sérgio Gabrielli

Entre meia-noite de sexta e seis horas de ontem (04/02/2012), 29 homicídios foram registrados na região metropolitana de Salvador, no quinto dia de greve da PM. A onda de assaltos, mortes, saques a estabelecimentos comerciais, e arrombamentos prosseguiu durante todo o dia de ontem. No total, a violência desencadeada na última terça-feira, a partir da decretação da greve, já resultou na morte de pelo menos 56 pessoas, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do estado.

Nem a Casa de Iemanjá, na colônia de pescadores do Rio Vermelho, foi poupada . Na manhã de sábado, criminosos arrombaram a janela da casa e levaram o cofre com aproximadamente R$ 600 em moedas, depositadas pelos fiéis na quinta-feira, Dia de Iemanjá

Wagner endurece

O governador Jaques Wagner endureceu ainda mais o discurso contro movimento e denunciou a participação dos grevistas nos crimes e atos de vandalismo praticados desde o início do movimento. “Parte dos crimes pode ser fruto de uma operação montada, uma tentativa de criar um clima de desespero entre a população para fazer o governo sucumbir, uma tentativa de guerra psicológica, como ocorreu recentemente em outros estados, como o Maranhão e o Ceará. Não tenho dúvida que parte de tudo isso é cometido por ordem dos criminosos que se autointitulam líderes do movimento. Não vejo como anistiar, perdoar, o que quer que seja. Isso seria como eu dizer a outros criminosos que amanhã eles podem ser anistiados.”, declara.

Até ontem, 15 mandados foram expedidos. — São mais de três mil homens das Forças Armadas para dar tranquilidade ao povo baiano e para fazer com que o Estado de Direito prevaleça. Estando sob Estado de Garantia de Lei e Ordem, qualquer depredação de equipamento configura crime federal, e a Polícia Federal está orientada a fazer com que as transgressões à lei sejam apuradas e punidas com o máximo rigor.

ASPRA nega

O exbombeiro Marco Prisco, presidente da Associação dos Policiais, Bombeiros e seus Familiares (ASPRA) disse que desconhecia a inclusão do seu nome numa lista de líderes da greve com mandado de prisão expedido pela Justiça: “Não sou marginal. Sou policial militar. Tenho dois filhos e sou filho do Senhor, guiado por Ele.”, explica. E concluí dizendo que grevistas não estão por trás das ações de sabotagem e vandalismo que alarmaram a cidade nos últimos dias. “Nosso movimento é pacífico, ordeiro. A única saída para o fim da greve é a negociação.”, finaliza.

Governador descarta reocupação da Assembleia Legislativa, considerando a notícia como “parte da estratégia do grupo criminoso”. A ordem era recuperar as 16 viaturas tomadas pelos amotinados.

Patrulhamento nas ruas

O comandante do 10º Batalhão da Polícia Militar, Osival Cardoso, informou que o patrulhamento das ruas está sendo feito normalmente, com apoio de uma guarnição da Companhia Independente de Policiamento Especializado e do Exército. Além dos 2,8 mil militares do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, o Ministério da Justiça informa que estão sendo enviados mais 450 policiais da Força Nacional. Em 30 horas, entre meia-noite de sexta-feira e 6h de ontem, 29 pessoas foram assassinadas na Região Metropolitana de Salvador. No mesmo período, além das mortes, quase uma por hora, houve dez tentativas de homicídios somente na sexta-feira.

Prisco, Wagner e Gabrielli

Presidente da ASPRA, Marco Prisco explicou que o governador Jaques Wagner, quando ainda era deputado federal, participou com outros parlamentares do PT e de partidos da base do esquema de financiamento da paralisação dos policiais militares do estado em 2001. O exbombeiro acrescentou que o Sindicato dos Químicos e Petroleiros da Bahia, que tinha na direção o atual presidente da Petrobras, Sergio Gabrielli, alugou e cedeu, na época, seis carros para garantir a sua fuga da Bahia, onde diz que foi perseguido e ameaçado de prisão pelo então governador carlista Cesar Borges. — O motorista que me levou para Brasília era um funcionário do sindicato, Nelson Souto. Na capital, foi recebido pelo então senador petista Cristóvam Buarque — disse o presidente da Aspra.

*Com informações da Agência O Globo, reportagens de: Biaggio Talento, Míriam Hermes, Luana Almeida e Jéssica Sandesag

Leia +

Desde o início da greve da Polícia Militar ocorreram 59 mortes em Salvador e Região Metropolitana

Ocorrências criminosas aumentam com greve dos policiais militares, região metropolitana de Salvador registra 50 homicídios

Confira o pronunciamento do Governador Jaques Wagner em rede estadual de rádio e TV sobre a greve dos policiais militares

Governador Wagner afirma que os boatos e grande parte dos crimes praticados nos últimos dias fazem parte de uma tentativa de intimidação

Governador Jaques Wagner declara que não anistiará policiais militares que cometeram insubordinação

Em Salvador, sede da Associação dos Policiais, Bombeiros e dos seus Familiares do Estado Bahia é lacrada a mando da Justiça

Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo diz que policiais que cometerem crimes na Bahia vão para presídios federais

Em Salvador, na Assembleia Legislativa, viaturas que estavam sob poder dos PMs manifestantes são recuperadas

Com as Forças Armadas patrulhando o município, feirense se sente mais seguro e rotina é reestabelecida

Prefeitura de Feira de Santana confirma presença do Exército nas ruas do município

Em Feira de Santana, Colégio Hélios e Escolinha do Sol emitem nota informando suspenção do retorno às aulas até normalização da segurança

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]