Universidade Estadual de Santa Cruz ganha novos espaços de aula e pesquisa

A comunidade acadêmica da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), em Ilhéus, ganhou, nesta quinta (19/01/2012), mais seis novas estruturas para a aplicação de aulas e desenvolvimento pesquisa. Foram inaugurados os Pavilhões de Ciências Exatas e Tecnológicas (DCET), de Pós-Graduação, de professores e a primeira etapa do Pavilhão do Instituto de Pesquisas e Análises Físico-Químicas, além de pavilhões de aulas que atenderão os cursos de medicina veterinária e educação física.

A inauguração contou com a participação do reitor da universidade, Joaquim Bastos, e do Coordenador de Desenvolvimento da Educação Superior da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, Clóvis Caribe, da diretora do Centre National de la Recherche Scientifique da França, Madame Marie Grenier, estudantes, pesquisadores e funcionários da UESC.

Na ocasião, também foram inauguradas a cobertura da quadra poliesportiva e a primeira etapa da piscina semi-olímpica, que integram o complexo esportivo da Universidade. O professor Clóvis Caribé parabenizou a comunidade acadêmica da universidade pelo trabalho que vem sendo desenvolvido na instituição. “A história da Uesc demonstra o quanto esta instituição é importante para a região e o quanto a comunidade abraça e cuida da universidade, afirmou o coordenador.

Acessibilidade – Com capacidade inicial para 1600 estudantes, o Pavilhão do DCET possui 2 andares onde abriga salas de aulas, laboratórios e espaços administrativos. O pavilhão abrigará aulas dos cursos de Engenharia Civil, Elétrica, Mecânica e Química, que acontecia em áreas diversas da Universidade. “A gente fica feliz com a efetivação do compromisso pelo Governo do Estado, os estudantes da área de engenharia, que antes disputavam laboratórios, agora terão laboratórios adequados, o que vai garantir a melhoria da qualidade de ensino”, constatou Thiago Fernandes, presidente do Diretório Central Estudantil (DCE) da UESC.

Mantendo a arquitetura dos pavilhões mais antigos, o novo prédio atende a todos os requisitos de acessibilidade. A rampa de acesso foi colocada em frente ao prédio para não interferir no projeto inicial da universidade. “O prédio é moderno e atende a todas as especificações exigidas pelo Ministério da Educação para os cursos de engenharia”, informou, o reitor da Uesc, Joaquim Bastos.

Pesquisas – A pós-graduação também ganhou um prédio específico. A universidade, que oferta 25 cursos de especialização, 10 mestrados e 3 doutorados, terá espaço adequado para o desenvolvimento das atividades. O pavilhão Professor Max de Menezes, possui 2 andares com laboratórios equipados para as áreas de biotecnologia e genética, além de salas de aulas equipadas.

Também contribuirá para o desenvolvimento de pesquisas o Pavilhão do Instituto de Pesquisas e Análises Físico-Químicas. Com a primeira etapa inaugurada, a universidade agora pretende fazer parte do padrão internacional científica. O projeto do pavilhão é resultado de uma parceria entre a Uesc e o Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS) e segue o modelo francês reconhecido internacionalmente. Esse tipo de instituto só existe em 3 países, fora da França. O desenvolvimento do Instituto de pesquisa poderá dar a universidade uma certificação internacional.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]