Taxa de desemprego mundial atinge 6%

Desde o início da crise econômica que o número de desempregados no mundo atingiu os 200 milhões de pessoas, um aumento de 27 milhões desde os últimos cálculos. Contas feitas, existem umas 900 milhões de trabalhadores que vivem com as suas famílias com menos de US$ 2 por dia.

Desde o início da crise econômica que o número de desempregados no mundo atingiu os 200 milhões de pessoas, um aumento de 27 milhões desde os últimos cálculos. Contas feitas, existem umas 900 milhões de trabalhadores que vivem com as suas famílias com menos de US$ 2 por dia.

O mundo precisa de criar 600 milhões de novos postos de trabalho na próxima década de forma a suster o crescimento econômico e manter a estabilidade social.

Esta é a principal conclusão do relatório anual da Organização Internacional do Trabalho, OIT, sobre a tendência do emprego mundial. O documento foi divulgado nesta segunda-feira.

De acordo com o relatório intitulado “Tendências do Emprego Global 2012: Prevenir uma mais profunda crise no emprego”, o mundo enfrenta neste momento um desafio acrescido – além dos 600 milhões de postos de trabalho que devem ser criados nos próximos dez anos, existem 900 milhões de trabalhadores que sustentam as famílias com menos de US$ 2 por dia, a maior parte em países em desenvolvimento.

Desemprego Global

De acordo com o documento, “após três anos de crise continuada no mercado laboral e face a uma previsão que aponta para a deterioração da atividade económica, existe um “acumular de desemprego a nível global de 200 milhões de postos de trabalho”.

As contas da OIT indicam que, e apesar dos esforços dos governos, a crise do emprego mantém-se e, hoje em dia, um em cada três trabalhadores, ou seja, 1,1 mil milhões de pessoas, ou está desempregada ou vive na pobreza.

Juan Somavia, diretor-geral da OIT, sublinha que a criação de postos de trabalho devia tornar-se na prioridade.

Cenários

O relatório apresenta três cenários sobre o futuro do emprego. No primeiro, a projeção padrão indica que este ano, outros três milhões de pessoas irão para o desemprego. Em 2016, o número chegará a 206 milhões.

O segundo cenário indica que, se a economia global crescer menos de dois por cento, o desemprego mundial deverá atingir os 204 milhões este ano. O que representa mais quatro milhões de desempregados em relação ao relatório anterior.

O terceiro cenário assume que uma solução rápida para a crise na zona euro vai aparecer, o que vai reduzir o desemprego global, fazendo com que o valor total de desempregados no mundo se reduza em um milhão, jovens Desempregados xistem quase 75 milhões de jovens, entre os 15 e os 24 anos, desempregados. Um aumento de quatro milhões desde 2007.

Ainda de acordo com o relatório, os jovens são mais vulneráveis e correm três vezes mais risco de se verem sem emprego do que os adultos. A taxa de desemprego global para jovens é de 12,7 por cento.

*Com informações: Rádio Onu

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]