Soldado brasileiro morre em acidente no Haiti

Em nota divulgada nessa segunda-feira (02/01/2012), o Ministério da Defesa informou que um soldado brasileiro que integrava a Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (Minustah) morreu na última sexta-feira (30/12/2011) em um acidente de carro em Porto Príncipe, capital do país. A informação foi confirmada por militares que integram o segundo Batalhão Brasileiro no Haiti (Brabatt 2).

Segundo informações da unidade, Diego Mendes dos Santos fazia a segurança de um veículo que deixava a base do Brabatt 2 quando se desequilibrou e caiu, batendo a cabeça no chão. Socorrido no Hospital Militar da Organização das Nações Unidas (ONU), ele não resistiu aos ferimentos e morreu em decorrência de traumatismo cranioencefálico.

Diego Santos tinha 22 anos e estava desde setembro de 2011 no Haiti, onde permaneceria até abril. O soldado integrava a tropa do 8º Batalhão de Polícia do Exército (BPE), localizado na capital paulista.

Na nota, o Ministério da Defesa informou ainda que o corpo permanece em Porto Príncipe e só retornará ao Brasil depois de ser embalsamado em Santo Domingo, na República Dominicana.

Existe a possibilidade também de que o corpo seja submetido a necropsia na capital dominicana, o que retardaria em cerca de um mês o envio ao Brasil.

De acordo com o Brabatt 2, um inquérito policial militar foi aberto para apurar as circunstâncias do acidente. O processo costuma durar 40 dias. A ONU deve adotar procedimento similar.

O contingente militar brasileiro no Haiti reúne cerca de 2.200 homens. Os efetivos se dividem entre os batalhões Brabatt 1 e 2, uma companhia de engenharia (Braengcoy), um grupamento de fuzileiros navais e um pelotão da Aeronáutica.

Com informações: Agencia Brasil

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]