Salvador perde apenas para São Paulo e Rio de Janeiro em número de empreendedores individuais cadastrados, explica senador Walter Pinheiro

Mais de 70 mil Empreendedores Individuais (EI) se formalizam na Bahia em 2011. O estado ocupa o quarto lugar no ranking nacional com mais de 150 mil cadastrados, atrás somente dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. No País, o número de beneficiados atingiu a marca de 1,8 milhão de registros o ano passado.

Na visão do senador Walter Pinheiro (PT-BA), as mudanças no Supersimples, que reduziu a carga tributária e ampliou a receita anual das empresas de R$ 36 mil para R$ 60 mil, podem gerar uma maior participação em 2012. “Este resultado tem que ser comemorado, pois a atividade das Micro e Pequenas Empresas contribui para o desenvolvimento local, a geração de postos de trabalho, e vai sustentando economias em cada canto deste nosso País”, disse o senador.

Pinheiro também destaca os números da capital baiana: Com 53.722 beneficiados, Salvador ocupa a terceira posição com mais empreendedores individuais cadastrados, entre nove capitais e Distrito Federal. Perde apenas para São Paulo (151.0740) e Rio de Janeiro (93.151).

“Não basta só estimular a abertura de micro e pequena empresa neste País. É necessário aportar as diversas condições para a continuidade”, observou o parlamentar ao elogiar a atuação do Sebrae, sobretudo o da Bahia, “pelo investimento constante na capacitação e formação do empreendedor”.

O Programa Empreendedor Individual foi lançado em 1º de julho de 2009 com o objetivo de formalizar os trabalhadores que atuam por conta própria. Entre os benefícios da formalização estão a cobertura previdenciária, o acesso a serviços bancários e a contratação de um funcionário com menor custo.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).