Responsável pela edificação do estádio Castelão, construtora baiana Andrade Mendonça ficou na vice-liderança nacional em crescimento

O objetivo de Toninho Andrade, como é conhecido, é perpetuar a empresa.

O objetivo de Toninho Andrade, como é conhecido, é perpetuar a empresa.

A construtora Andrade Mendonça deu uma arrancada nos últimos anos. De acordo com o Ranking da Engenharia Brasileira, da revista O Empreiteiro, a empresa baiana, que comemora 35 anos em 2012, apresentou uma variação de receita de 537%, nos anos de 2009 e 2010. Na classificação nacional, a companhia, presidida pelo empresário Antonio Andrade Jr., ficou na vice-liderança entre as empresas que mais cresceram, atrás apenas da paulista Terram Engenharia.

Quando se contabiliza o triênio 2008, 2009 e 2010, como fez a revista Exame PME para a formação de seu ranking, o incremento de receita da Andrade Mendonça chega a 840,4%. Na classificação da Exame PME, a construtora baiana teve o melhor desempenho do País entre as empresas de construção, liderando o ranking setorial.

Com histórico e tradição de atuar em obras da iniciativa privada, comerciais, residenciais e industriais, a Andrade Mendonça diversifica nos últimos anos, aproveitando as oportunidades que surgem na área pública com os grandes eventos programados para o Brasil, a exemplo da Copa do Mundo de 2014.

Em parceria com a Galvão Engenharia, a Andrade Mendonça é a responsável pela construção do estádio Castelão, em Fortaleza, cujo orçamento é de R$ 518,6 milhões. É a praça esportiva com o estágio mais adiantando de obras. Está fechando 2011 com 50,9% de concluída.

O patamar avançado do Castelão surpreendeu a comissão fiscalizadora da FIFA, que já garantiu Fortaleza como sede da Copa das Confederações, em 2013. Na Copa de 2014, no Castelão, haverá dois jogos do Brasil, além de uma partida da semifinal.

Ainda no Ceará, a Andrade Mendonça também constrói o maior centro de eventos da América Latina: o ExpoCeará, com 200 mil metros quadrados de área construída. O investimento público no empreendimento é de R$ 329 milhões.

O objetivo de Toninho Andrade, como é conhecido, é perpetuar a empresa. “Queremos continuar crescendo nos próximos 35 anos”, diz o empresário de 45 anos. Na avaliação dele, a parceria com a Galvão Engenharia está indo muito bem e novos negócios devem se concretizar no futuro, inclusive a participação em novas concorrências de obras públicas.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]