Minirreforma no Governo Jaques Wagner

O governador da Bahia, Jaques Wagner, planeja para o começo de fevereiro uma minirreforma administrativa. Com a saída de José Sérgio Gabrielli da presidência da Petrobras e a formulação de um convite, previamente aceito para ingressar no governo baiano, Wagner pretende criar a Secretária Estadual das Minas e Energia, desmembrando da atual pasta da Indústria, Comércio e Mineração e entregá-la a Gabrielli. Nos planos do governador, dois nomes estão cotados para sucedê-lo na corrida ao Palácio de Ondina em 2014, o próprio Gabrielli e Rui Costa, atual Chefe da Casa Civil.

Outro fator a motivar a reforma é a demissão de baianos do governo federal. Dois ministros devem deixar o governo Rousseff, apontam analistas, Mario Negromonte (PP) e Afonso Florence (PT), ambos deputados federais licenciados. Wagner espera uma sinalização de Dilma para formalizar os convites e manter os aliados próximos. A saída de Negromonte do Ministério das Cidades é fato consumado. Envolvido em graves denúncias de desvio de conduta, o ministro perdeu o essencial a um político, a reputação ilibada.

Wagner negocia com Dilma a permanência de Afonso Florence no Ministério do Desenvolvimento Agrário, mas a situação também não é das melhores e Afonso pode voltar a ocupar uma secretária no governo baiano. O secretário da fazenda, Carlos Martins, deixa o governo do estado para concorrer como prefeito.

Zézeu Ribeiro, secretário do planejamento e deputado federal licenciado (PT), não estaria sendo bem avaliado pelo governador. A dificuldade em transformar projetos em obras levou Wagner a Brasília com objetivo de cobrar investimentos federais.

Leia +

Da revista Isto É | Sobre a saída de ministros e a barganha lucrativa entre Jaques Wagner e Dilma Rousseff

Sucessão Estadual em Curso | José Sérgio Gabrielli deixa comando da Petrobras e posiciona-se como pré-candidato petista na Bahia

Minirreforma no Governo Jaques Wagner

José Sérgio Gabrielli diz que aceita convite de Wagner e descarta prefeitura de Salvador

Revista Época fala em mudanças na Petrobras e ida de José Sergio Gabrielli para o governo Wagner com pré-candidato a sucessão

Matéria do Valor Econômico aponta mudanças no governo de Dilma Rousseff com demissão de ministros baianos e saída do presidente da Petrobras

Sucessão ao Palácio de Ondina | Presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, articula candidatura para 2014

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia).