Governo da Bahia licencia mais de 100 projetos para geração de energia eólica. Estado pode alcançar 4.000 MW no próximo leilão, em março

A Bahia licenciou na última semana 133 projetos para implantação de complexos eólicos. As Licenças de Localização (LL) foram publicadas no Diário Oficial do Estado no último fim de semana. Juntos os projetos somam cerca de 3.200 MW de potência. Estas licenças referem-se à análise de viabilidade ambiental de competência do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – INEMA.

Com a LL em mãos, as empresas cumpriram um dos requisitos para a participação no leilão de energia A-3 que será realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em março deste ano. Com as novas licenças somadas à uma carteira de projetos que já estão aptos, a Bahia poderá superar 4.000 MW no próximo leilão, quando será contratada energia com suprimento previsto para 2015.

“As licenças são um resultado do esforço conjunto das secretarias de Meio Ambiente e da Indústria, Comércio e Mineração, através da sua Comissão Técnica de Garantia Ambiental (CTGA)”, afirma o secretário James Correia. Ele acrescenta que caso todos os projetos sejam habilitados no leilão, é provável que a Bahia garanta a maior participação do Estado nos certames realizados pelo Governo Federal.

Potencial baiano – Hoje a Bahia tem 57 projetos de energia eólica previstos para se instalar no estado. Os empreendimentos somam aproximadamente R$ 6,5 bilhões em investimentos e têm previsão de gerar entre 400 e 600 empregos na fase de operação. Quando os parques estiverem operando vão acrescentar aproximadamente 1.418 MW à rede elétrica. A previsão é que até setembro de 2012, 18 parques estejam em pleno funcionamento. As usinas eólicas foram contratadas nos Leilões de Fontes Alternativas e no Leilão de Energia de Reserva, realizados pelo Governo Federal nos anos de 2009, 2010 e 2011.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]