Feriados causam perdas no comércio de R$ 50 bilhões

Feriados causam perdas no comércio de R$ 50 bilhões.

Feriados causam perdas no comércio de R$ 50 bilhões.

Os feriados prolongados trazem prejuízos ao comércio nacional, asseguram os especialistas. “Ganham os comerciantes de shopping centers e perdem os comerciantes de lojas de rua”, avaliou hoje (17/01/2012) o professor de Varejo da Fundação Getulio Vargas, Daniel Plá.

Segundo ele, as perdas de faturamento do comércio brasileiro em 2012 atingirão cerca de R$ 50 bilhões. “Se a gente fala que um terço, pelo menos, desse valor, os comerciantes vão ter que pegar emprestado, os bancos, graças aos feriados, vão emprestar o equivalente a R$ 15 bilhões. O setor financeiro ganha com essa história e os governos perdem em termos de arrecadação tributária”.

Daniel Plá estimou que em função dos feriados, os governos federal, estaduais e municipais deixam de arrecadar em torno de R$ 18 bilhões. “Só no comércio”. Já os shopping centers não têm perdas. “Pelo contrário. Ganham porque as pessoas vão para os shopping centers normalmente nos feriados. Tanto que o domingo hoje já é o segundo melhor dia de vendas para os shopping”. O primeiro é o sábado.

O ano de 2012 tem dez feriados nacionais que caem em dias de semana. A esses se somam mais quatro feriados estaduais e municipais, no caso do estado do Rio de Janeiro, disse o chefe do Centro de Estudos do Clube dos Diretores Lojistas (CDL-Rio), Fernando Mello.

Segundo o economista do CDL-Rio, cada dia parado representa uma perda bruta diária de R$ 142 milhões para o comércio da capital fluminense e de R$ 218 milhões para o setor no estado. “Calculando pelo número de feriados mais prolongamentos, você tem R$ 2,5 bilhões de perdas para a cidade do Rio e R$ 3,9 bilhões para o estado”, disse. As perdas estimadas para o estado equivalem a 1% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual, informou Mello.

Ele ressaltou que os feriados que caem em sábados têm que ser considerados, porque é um grande dia de venda para o comércio. De acordo com pesquisa do CDL-Rio, os meses que serão mais prejudicados este ano, em razão dos feriados, são fevereiro, abril e novembro.

Em fevereiro, além de o mês já ter menos dias, o carnaval envolve 2,5 dias parados, que são a segunda-feira (20), a terça-feira (21) e metade da quarta-feira de cinzas (22). Em abril, há dois feriados (Sexta-Feira da Paixão e Tiradentes) e um dia “enforcado”. “O dia seguinte ao feriado tem uma redução de faturamento em torno de 20% da força de venda”, disse Fernando Mello. Já novembro apresenta dois feriados (2 e 15) e três prolongamentos.

No âmbito nacional, Daniel Plá informou que os feriados com enforcamento trazem ganhos para as cidades balneárias de pequeno e grande porte de todo o país, como Fortaleza, Florianópolis e Rio de Janeiro, porque beneficiam os setores hoteleiro e de restaurantes. “Nos feriados municipais, só ganham osshopping centers”.

*Com informações: Agência Brasil.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]