Em Feira, Mutirão no Residencial Santa Bárbara, em Feira: CAIXA, Conder, Embasa, Coelba, Direc e Sedur atenderão os moradores nesta quarta (25)

Ação será realizada nesta quarta-feira (25/01/2012), a partir das 09h, em stands próximos ao quiosque do Residencial

Os moradores do Residencial Santa Bárbara, localizado no bairro Mangabeira, em Feira de Santana, receberão nesta quarta-feira (25), atendimento da Caixa Econômica Federal (CEF), Companhia de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Conder), Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba), Secretaria de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Sedur), Diretoria Regional de Educação (Direc) e Prefeitura Municipal. O mutirão, que será realizado em standspróximos ao quiosque do próprio empreendimento, visa analisar as queixas dos moradores, caso a caso, com o objetivo de buscar soluções.

Esta ação é fruto da visita realizada na última sexta-feira (20), articulada pelo líder de Governo na Assembleia Legislativa da Bahia e deputado estadual Zé Neto, que esteve acompanhado de representantes de vários órgãos envolvidos com o tema, a exemplo dos superintendentes regionais da CEF, José Raimundo Cordeiro Júnior e Gilberto Reis; a superintendente de Habitação da Sedur Eleonora Lisboa Mascia; o diretor da Conder, Ubitaran Cardoso; o gerente regional da Embasa, Onias Neto; do secretário municipal de Habitação, Gilberto Ruy Souza e representantes da Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba).

“Este é nosso compromisso. Vamos realizar este mutirão em busca de atender as demandas dos moradores,” explica Zé Neto.

O Residencial Santa Bárbara possui 380 unidades tipo apartamento, estando ocupadas 205 deste total e faz parte do Programa Federal “Minha Casa Minha Vida”.

Vale lembrar que, nos últimos quatro anos, mais de oito mil casas foram entregues, realizando o sonho da casa própria de famílias feirenses que recebem até três salários mínimos. O Minha Casa Minha Vida 2 já foi lançado em Feira com proposta de mais duas mil unidades contratadas e a ordem é avançar.

O número de unidades, até 2014, deve ser dobrado com relação ao MCMV 1. O contrato do MCMV nesta segunda etapa prevê a construção de mais de 160 mil unidades habitacionais em todo o estado. Do total, 100 mil serão destinadas para a faixa de zero a três salários mínimos. Até 2014, a perspectiva é entregar dois milhões de casas em todo o país.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]