Em Feira, Mutirão no Residencial Santa Bárbara, em Feira: CAIXA, Conder, Embasa, Coelba, Direc e Sedur atenderão os moradores nesta quarta (25)

Ação será realizada nesta quarta-feira (25/01/2012), a partir das 09h, em stands próximos ao quiosque do Residencial

Os moradores do Residencial Santa Bárbara, localizado no bairro Mangabeira, em Feira de Santana, receberão nesta quarta-feira (25), atendimento da Caixa Econômica Federal (CEF), Companhia de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Conder), Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba), Secretaria de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Sedur), Diretoria Regional de Educação (Direc) e Prefeitura Municipal. O mutirão, que será realizado em standspróximos ao quiosque do próprio empreendimento, visa analisar as queixas dos moradores, caso a caso, com o objetivo de buscar soluções.

Esta ação é fruto da visita realizada na última sexta-feira (20), articulada pelo líder de Governo na Assembleia Legislativa da Bahia e deputado estadual Zé Neto, que esteve acompanhado de representantes de vários órgãos envolvidos com o tema, a exemplo dos superintendentes regionais da CEF, José Raimundo Cordeiro Júnior e Gilberto Reis; a superintendente de Habitação da Sedur Eleonora Lisboa Mascia; o diretor da Conder, Ubitaran Cardoso; o gerente regional da Embasa, Onias Neto; do secretário municipal de Habitação, Gilberto Ruy Souza e representantes da Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba).

“Este é nosso compromisso. Vamos realizar este mutirão em busca de atender as demandas dos moradores,” explica Zé Neto.

O Residencial Santa Bárbara possui 380 unidades tipo apartamento, estando ocupadas 205 deste total e faz parte do Programa Federal “Minha Casa Minha Vida”.

Vale lembrar que, nos últimos quatro anos, mais de oito mil casas foram entregues, realizando o sonho da casa própria de famílias feirenses que recebem até três salários mínimos. O Minha Casa Minha Vida 2 já foi lançado em Feira com proposta de mais duas mil unidades contratadas e a ordem é avançar.

O número de unidades, até 2014, deve ser dobrado com relação ao MCMV 1. O contrato do MCMV nesta segunda etapa prevê a construção de mais de 160 mil unidades habitacionais em todo o estado. Do total, 100 mil serão destinadas para a faixa de zero a três salários mínimos. Até 2014, a perspectiva é entregar dois milhões de casas em todo o país.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia).