Em Feira de Santana, operação da Polícia Civil e Militar apreendem dinamites

Mais de 300 quilos do explosivo industrial Power Gel, popularmente conhecido como dinamite, foram apreendidos durante operação conjunta das polícias Civil e Militar para identificar pontos de armazenamento ilegal do material, utilizado clandestinamente na prática da pesca com bomba e, mais recentemente, em roubos a banco.

Mandados de prisão e de busca e apreensão, expedidos pelas Comarcas de Salvador e Feira de Santana, foram cumpridos simultaneamente em várias localidades de Salvador, Feira de Santana, Ilha de Itaparica, Candeias, Simões Filho e Salinas das Margaridas.

Os explosivos apreendidos foram apresentados à imprensa na tarde desta segunda-feira (23/01/2012) e a já foi solicitada à Justiça a autorização para destruição. Estiveram presentes à coletiva os delegados Rusdenil Franco e Heloísa Simões, coordenadora da CFPC, o major Machado da COPPA – PM, o representante do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Meio Ambiente (CEAMA- MP), Roberto Gomes e o superintendente do Ibama, Célio Costa Pinto.

A “Operação Posseidon”, como foi batizada, foi deflagrada, na última sexta-feira (20/01), e ocorreu de forma integrada com a participação da Companhia de Policiamento de Proteção Ambiental (COPPA- PM), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Grupo de Atuação Especial de Combate as Organizações Criminosas e de Investigações Criminais (Gaeco) e Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Meio Ambiente (CEAMA) do Ministério Público, Marinha e Serviços de Inteligência e de Produtos Controlados do Exército.

Participaram ainda mais de 80 policiais civis da Coordenação de Fiscalização de Produtos Controlados (CFPC), Grupo Avançado de Repressão a Crimes Contra Instituições Financeiras (Garcif), Departamento de Polícia do Interior (Depin), Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), Coordenação de Operações Especiais (COE), Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP), Departamento de Narcóticos (Denarc), Departamento de Inteligência (DIP) e Superintendência de Inteligência (SI) da Secretaria da Segurança Pública.

Segundo o delegado da CFPC, Rusdenil Franco Lima, que coordenou a operação, todo material apreendido – 305 quilos de emulsão, 274 metros pavio, 30 metros de cordão detonante e 4.200 espoletas – estava acondicionados de maneira irregular, o que aumenta significativamente o risco de explosões. Onze pessoas foram presas e vão responder por formação de quadrilha. Parte delas também foi indiciada por posse ilegal de material de uso restrito, pela lei 10.826 do Estatuto do Desarmamento e, se condenadas, podem pegar até seis anos de prisão.

Durante as investigações a polícia apurou que os explosivos utilizados pelos pescadores têm a mesma origem dos que estão sendo utilizados pelas quadrilhas de roubo a banco e que também parte destes explosivos são adquiridos por empresas de mineração, da construção civil e de prospecção de petróleo e desviados ilegalmente para outros fins. As investigações devem prosseguir para identificar de onde o material está sendo desviado.

Os explosivos apreendidos foram apresentados à imprensa na tarde desta segunda-feira (23/01/2012) e a já foi solicitada à Justiça a autorização para destruição. Estiveram presentes à coletiva os delegados Rusdenil Franco e Heloísa Simões, coordenadora da CFPC, o major Machado da COPPA – PM, o representante do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Meio Ambiente (CEAMA- MP), Roberto Gomes, do superintendente do Ibama, Célio Costa Pinto e do chefe do serviço de fiscalização de produtos controlados da 6ª Região Militar do Exército, tenente coronel Ronaldo Oliveira Braga.

Jovem comete suicídio em lixão

Manoel Luiz Oliveira, 39 anos, que morava no município de Capela de Alto Alegre foi encontrado morto por populares.

Segundo ocorrência policial, a vítima foi encontrada no povoado de Capelinha no lixão da cidade. A causa da morte foi diagnosticada pelos os peritos como suicídio, haja vista que uma corda envolvia o pescoço de Manoel.

Afogamento

Leandro Alves de Jesus, 25 anos, que morava em Feira de Santana na Rua Dr. Jorge Basto Leal no conjunto Oyama Figueredo morreu vítima de afogamento na tarde desta segunda-feira (23/01/2012). O afogamento ocorreu nas águas do Rio Jacuípe, no povoado do Xavante no município de São Gonçalo dos Campos.

Os corpos foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Feira de Santana para serem necropsiados.

Adolescente morto com quatro tiros na Rua Nova

Diego Oliveira Cerqueira, 15 anos, que morava na rua dos Bandeirantes no bairro da Rua Nova foi morto com quatro tiros na cabeça e tórax na noite desta segunda-feira(23/01/2012).

O crime foi praticado por dois homens em uma motocicleta na mesma rua onde a vítima residia. Segundo os familiares, o jovem tinha envolvimento com o trafico de drogas. O corpo foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica de Feira de Santana para ser necropsiado.

No mês de janeiro, 20 pessoas foram assassinadas no município de Feira, conforme dados da policia civil.

Santanópolis: Bandidos armados assaltam casa lotérica e fogem no sentido Feira de Santana

No inicio da tarde desta segunda-feira (23/01/2012), uma casa lotérica da cidade de Santanópolis, foi assaltada por dois homens e uma mulher. Os ladrões saíram correndo com uma arma na mão e efetuando tiros. Em seguida, entraram em um veículo Corsa Sedan de cor preta e fugiram no sentido de Feira de Santana.

Segundo informações, no momento do assalto só havia um soldado de plantão no destacamento da Polícia Militar. Ao tomar conhecimento do assalto, o PM solicitou reforço policial dos municípios de Santa Bárbara e Serrinha.

A polícia local continua intensificando as buscas na região, a fim de prender os assaltantes. O representante da casa loteria não informou a imprensa sobre o montante roubado pelo bando.

PM prende suspeito de praticar assaltos no Tomba

Policiais militares da 67ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) prenderam na manhã desta segunda-feira (23/01/2012), Moisés dos Santos Araujo, 18 anos, no bairro Tomba. Ele é acusado de assaltar uma panificadora, localizada na avenida Amado Bahia, no mesmo bairro.

Segundo a polícia, Moisés estava armado com uma pistola 635, quando tentou assaltar uma panificadora. O jovem chegou a anunciar o assalto, mas populares passaram a perseguí-lo e na fuga, deixou uma bicicleta e a arma para trás. A PM foi acionada e os policiais conseguiram prender Moisés minutos depois.

Ele foi conduzido para o Complexo Policial Investigador Bandeira e apresentado na Central de Flagrantes, onde foi autuado por assalto a mão armada. Moisés está sendo investigado pelo Serviço de Investigação da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), por vários assaltos ocorridos na região do Panorama, Fraternidade, Oyama Figueiredo entre outros bairros adjacentes contra mercadinhos, farmácias, panificadoras e outros estabelecimentos comerciais.

O acusado negou que teria roubado a panificadora na companhia de um homem que é cadeirante. “Eu estava no Panorama e seguia para casa com uma pessoa que é cadeirante, e que eu ajudo a se locomover. Quanto ao assalto, as testemunhas estão me apontando porque eu sou negro e todos os negros se parecem”, contou.

Testemunhas afirmaram na delegacia que não tem dúvida alguma e que Moisés é o autor do assalto à panificadora e a outros estabelecimentos comerciais na região do Tomba.

GARCIF é reforço para combater assaltos a banco na região

Dois assaltantes foram presos na semana passada em Feira de Santana. Os últimos episódios de assaltos a bancos e arrombamentos de caixas eletrônicos no interior da Bahia têm demonstrado a importância da atuação do Grupo Avançado de Repressão a Crimes Contra Instituições Financeiras (Garcif), criado recentemente estrutura da Polícia Civil. Em Feira de Santana, há cerca de um ano, foi instalado um dos seis núcleos existentes nas principais cidades baianas.

“É mais uma tentativa de minimizar os assaltos, com um grupo mais treinado para auxiliar as delegacias das pequenas cidades, que às vezes não têm um número grande de agentes”, explicou o delegado Dermerval Amoedo, coordenador do Garcif em Feira, e que tomou posse na semana passada.

Aqui na cidade, o Garcif participou da operação que resultou na prisão de dois homens acusados de envolvimento em assaltos nos municípios de Castro Alves e Água Fria. A prisão aconteceu na madrugada da última quarta (18/01/2012), em Feira de Santana, quando Robson Batista da Silva, de 37 anos, e Josenaldo Batista dos Santos, 40, foram encontrados em um sítio no povoado da Mantiba, localizado no distrito da Matinha.

Desafios

O delegado Dermerval Amoedo Filho revela que o principal desafio do grupo é a migração dos assaltantes entre as diversas quadrilhas existentes. “Às vezes o bandido está uma quadrilha e vai para outra. Esses deslocamentos, inclusive de uma cidade para outra, causam dificuldades nas investigações”, contou.

Apesar de ser considerado um avanço, o Garcif ainda necessita de um número maior de policiais. O núcleo de Feira é responsável por investigações em pouco mais de 100 cidades da região e conta com os mesmos investigadores que já atuam em outras delegacias.

Dinamites

Ainda segundo o delegado Amoedo, o Garcif tem investigado, recentemente, a origem dos explosivos de dinamite que estão sendo usados nos arrombamentos de caixas eletrônicos em vários municípios. A apuração conta com o apoio do Exército, responsável pelo controle do material.

O foco é o combate aos furtos em pedreiras – que utilizam a dinamite para a extração de minérios – e ao comércio ilegal do explosivo. Durante a prisão dos dois assaltantes na semana passada, a polícia encontrou 50 unidades de dinamite que seriam usadas nos arrombamentos.

Médico esfaqueado em consultório após reagir a assalto

O médico ginecologista e cirurgião José Carlos de Oliveira Carvalho foi esfaqueado após reagir a um assalto na manhã desta segunda-feira (23/01/2012), por volta das 07h00m, em Serrinha.

Segundo informações, ele estava abrindo o consultório localizado na Avenida 2 de julho, próximo ao Fórum Luiz Viana Filho, quando foi abordado por dois homens que teriam anunciado o assalto.

O médico de 61 anos reagiu e foi esfaqueado no peito e na região da barriga. Mesmo sangrando o médico conseguiu sair do local de trabalho e pedir socorro. Ele recebeu os primeiros socorros no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HOSCA) e em seguida foi transferido para o Hospital EMEC em Feira de Santana onde será submetido a uma cirurgia.

O médico foi esfaqueado no consultório localizado na Av. 2 de julho no município de Serrinha.

“Velhatura” da polícia baiana

Olha aí! Enquanto o Governo Jaques Wagner aparelha a capital baiana com Unidades Básicas de Segurança (UBS) e viaturas para garantir a segurança nos bairros, principalmente nos locais considerados “nobres”, a população do interior fica à mercê dos bandidos que se aproveitam da falta de estrutura oferecida aos seus policiais e deitam e rolam.

Dá para uma minúscula guarnição policial que é oferecida às cidades do interior perseguir bandidos numa viatura como esta da foto – que serve ao município de Tanquinho? A Polícia Civil do vizinho município só dispõe dessa “velhatura”, que está sendo devorada pela ferrugem. Utilizando possantes veículos, os bandidos continuam, invadindo as cidades, “tocando terror”, assaltando bancos, agências dos correios,etc…

A população e os policiais do interior merecem respeito.

Da Série – Falta segurança no interior – Santanópolis

Com população de 8.781 habitantes (1.684 urbana, 7.097 rural) e 231 km² de extensão territorial, o município que teve a agência do Banco do Brasil assaltada neste mês de janeiro e do Correio assaltada mais de uma vez, segundo moradores, não tem delegado próprio; conta com o suporte da delegada substituta, que é titular em Irará e atende também Santa Bárbara. Apenas um agente civil fica no plantão por dia.

Já na 3ª Cia do DPM, às vezes ficam dois PMs no plantão, às vezes apenas um. De acordo com um policial civil, que prefere não se identificar, a insegurança é tamanha em Santanópolis que ele não quer mais dormir na delegacia. “Quando a gente sai de casa para trabalhar não sabe se volta. Há mais de seis meses esperamos que seja colocada a grade no muro da delegacia (foto) e nada. Não tem segurança alguma”, reclama. E acrescenta: “Quando aparece alguém suspeito aqui tenho até receio de me identificar como policial?”.

Outro agente da Polícia Civil informa que depois do último assalto ao Banco do Brasil, a câmera de segurança da agência flagrou uma nova tentativa. “Um homem armado entrou no banco na mesma semana, na madrugada, e quando percebeu que estava sendo filmado saiu rápido. Nessa noite me ligaram, eu estava sozinho no plantão, pedi ajuda aos policiais militares e antes que eles chegassem vi o carro preto passando na rua de trás da delegacia. Agora vamos levar as imagens para análise para tentar identificar a pessoa”, disse.

A opinião unânime entre os moradores de Santanópolis entrevistados é que a segurança local está defasada. O deputado estadual Carlos Geilson (PTN) concorda. “Como as pessoas poderiam ter opinião diferente em município onde um único policial civil fica no plantão? Qual é segurança que um único agente pode oferecer a comunidade em situações como a de assalto a banco? Essa realidade precisa mudar o quantos antes. O Governo do Estado tem que reagir”, frisa.

*Com informações do Blog Central de Polícia

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]