Edmundo Filho entrevista o governador Jaques Wagner sobre Copa de 2014, mobilidade urbana e obras no interior baiano

Edmundo Filho – Governador, na semana passada a Bahia recebeu a Comitiva da FIFA. Boas notícias nessa visita técnica à nossa capital visando a Copa de 2014, governador?

Jaques Wagner – Olhe Edmundo, realmente a visita foi de uma grande importância, afinal de contas estava aí o secretário executivo da Fifa, o Sr. Jerome Valcke, o Ronaldo Fenômeno, que hoje é do Comitê Organizador Local, o nome que representa o Brasil, e o ministro Aldo Rebelo, que é o ministro da pasta. Eles fizeram um sobrevôo de helicóptero na cidade, viram a obra por cima, viram o traçado da mobilidade urbana, e finalmente fomos a Fonte Nova, onde os engenheiros das empresas que estão fazendo a construção deram todo o cronograma, toda a explicação, mostraram tudo aquilo que já está feito, contratado, e eu posso lhe garantir e a todos que nos ouvem, de que realmente eles saíram muito bem impressionados, perceberam que as obras ganharam um ritmo novo, agora com 2.100 operários trabalhando na obra. A obra que foi uma alegria dos operários poder encontrar Ronaldo Fenômeno, tirar fotografia com ele, então, eu sinceramente saí muito satisfeito, e tenho cobrado as empresas que estão na obra e aos nossos secretários, que a gente acelere, para garantir a nossa participação. E posso lhe dizer, até por comentários posteriores, os membros da comissão da Fifa entre si, que ficaram muito bem impressionados e, portanto, eu acho que o objetivo da visita foi atingido pela nossa equipe.

Edmundo Filho – Sempre há uma preocupação com o legado que a Copa 2014 pode deixar para Salvador e, em especial, em relação à mobilidade urbana. Um passo decisivo e importante foi a assinatura da anuência do Metrô Linha II na semana passada, governador?

Jaques Wagner – Olha, a gente já vinha buscando essa anuência com a prefeitura de Lauro de Freitas, que já havia assinado o termo e faltava a prefeitura de Salvador. Foram muitas idas e vindas. Eu acho que muito ruído de comunicação, mas finalmente, nós realmente assinamos com o prefeito em exercício, professor Edvaldo Brito, e acho que os esclarecimentos foram dados e eu não tenho dúvida que a gente vai seguir adiante. O meu objetivo agora é colocar agora em fevereiro a consulta pública na rua, para que a licitação seja concluída dentro do 1º semestre, e no 2º semestre, a gente já possa ter as obras iniciadas. Eu acho que nessa hora, nós temos que pensar no interesse maior, e o interesse maior é dotar a nossa capital e Lauro de Freitas de um equipamento de mobilidade urbana, de transporte público a altura da 3ª maior capital do País e a altura também de enfrentarmos esse problema que hoje é uma dor de cabeça, que é a questão do tráfego de Salvador. Então, as coisas estão indo, na minha opinião, no caminho correto e eu espero que a gente possa cumprir a nossa agenda de licitação no 1º semestre e obras começando no 2º semestre de 2012.

Edmundo Filho – Por falar em agenda, governador, o senhor tem compromissos nessa semana que são importantes e relevantes, principalmente, para quem mora no interior do Estado.

Jaques Wagner – É. Realmente esse janeiro já começou com muitas atividades no interior. Tenho saído para inaugurar ou dar ordem de serviço a estrada, posto de saúde da família, outra obras do programa Água para Todos, então, realmente, uma semana com muitas viagens também para o interior, com muitos novos eventos. E eu também, na terça-feira, vou estar em Brasília para a posse dos dois novos ministros: o ministro da Educação e o ministro de Ciência e Tecnologia.

Na quarta-feira, eu estou em Terra Nova e Teodoro Sampaio. Um investimento de mais de R$ 15 milhões da BA-515, que exatamente liga Terra Nova e Teodoro Sampaio, enquanto que na quinta-feira, dia 26, eu vou participar no Ministério Público de mais uma edição, dessa vez a sétima, da campanha de combate a violência sexual contra crianças e adolescentes, que é sempre lançada nesse período de Carnaval e, finalmente, no dia 27, ao lado do nosso ministro da Saúde, Alexandre Padilha, a gente inaugura, em Santo Amaro, a base do SAMU 192 e inaugura aqui, no Pelourinho, o CAPS Atendimento a Dependente Químico, dentro do nosso programa Pacto pela Vida e do programa recém lançado: Viver sem Droga, que também é uma parceria com o governo federal, já que a presidenta Dilma lançou também, com a presença do ministro Padilha, o programa nacional de enfrentamento ao uso de crack, que passa pelos três pilares: prevenção, que é evitar que os jovens se envolvam com a droga; o acolhimento, para aqueles que já são dependentes e dependem de um eventual acolhimento e tratamento para se libertar da dependência e, finalmente, a área de segurança, diretamente, que é o combate aos traficantes, às quadrilhas de traficantes, para que a gente possa vencer a batalha contra essa epidemia social, que se transformou o uso do crack.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia).