Economia criativa é destaque no Sarau du Brown. Evento também teve ações de moda, artesanato e gastronomia

economia-criativa-e-destaque-no-sarau-du-brown-evento-tambem-teve-acoes-de-moda-artesanato-e-gastronomia

economia-criativa-e-destaque-no-sarau-du-brown-evento-tambem-teve-acoes-de-moda-artesanato-e-gastronomia

A economia criativa foi destaque no primeiro Sarau du Brown de 2012, que aconteceu neste domingo, 15 de janeiro, no Museu du Ritmo. Além da música comandada por Carlinhos Brown, também foram destaque no evento ações nos setores da gastronomia, moda e artesanato, desenvolvidas pelo Sebrae Bahia.

O diretor-superintendente da Instituição, Edival Passos, esteve presente no Sarau e destacou a importância em se promover a economia criativa no evento: “Essa parceria se insere nas ações promovidas pelo Sebrae para favorecer a cultura baiana e abrir perspectivas de mercado para os pequenos negócios”, ressaltou. Para o diretor-técnico do Sebrae Bahia, Lauro Ramos, a parceria é uma forma de expandir as ações da Instituição. “O Sebrae vai avançar ainda mais nas ações de economia criativa, para que haja uma ampliação da garantia de mercado, inovação, gestão e qualificação do público-alvo apoiado por nós”, afirmou.

O supervisor da área de Economia Criativa do Sebrae Bahia, José Élio Souza, explicou a variedade de ações que compuseram o cenário do Museu du Ritmo: “Nós buscamos a interação entre o artesanato, a cultura, o turismo e a produção associada fazendo o encaminhamento dos produtos para atingir o público. Trouxemos outros produtos da economia criativa para agregar e enriquecer o Sarau du Brown”, disse.

Para desenvolver as ações durante o Sarau du Brown, o Sebrae Bahia firmou parcerias com outras instituições, a exemplo do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), que promoveu um desfile de moda logo na abertura da festa. O estilista baiano Vinícius Cerqueira apresentou a sua coleção Summer Lights Remixed. Recém-cadastrado como Empreendedor Individual, ele falou sobre a oportunidade de apresentar sua coleção de roupas no evento: “A recepção foi bacana e a nossa ideia é expandir a marca Vinícius Cerqueira para o público consumidor”, comentou.

Em outra parceria do Sebrae, desta vez com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel Bahia), o setor de gastronomia se destacou com a exposição, venda e degustação de produtos da culinária baiana. Entre os produtos oferecidos havia doce de leite de cabra, doce de umbu e cachaça Abaíra, fornecidos pela RedeMoinho – Cooperativa de Comércio Justo e Solidário, e abará e caldo de sururu, fornecidos por Mary Menezes, do restaurante Recanto Mary Mar. “Todos estão gostando. Essa é mais uma oportunidade que o Sebrae me deu e que está me ajudando muito”, disse Mary.

Em parceria com o Instituto Mauá, o Sebrae Bahia também promoveu o artesanato. O segmento contou com 11 estandes de exposição e comercialização de produtos, compostos por Empreendedores Individuais, artesãos e representantes de comunidades ligadas ao Instituto Mauá. A artesã Maria das Graças Gomes vendeu mais do que esperava. Ela faz bolsas, sandálias e porta-moedas, usando tecidos e palha. “Eu pego materiais que iriam para o lixo e reaproveito, fazendo um trabalho que valoriza a sustentabilidade”, destacou. Sobre a relação com o Sebrae, ela ressaltou: “O Sebrae nos apoia, nos incentiva e nos dá orientação para que façamos o melhor e estejamos inseridos no mercado”.

Em outra ação, o Sebrae Bahia ainda sensibilizou ambulantes que atuam no entorno o Museu du Ritmo para uma capacitação que ocorre nesta segunda-feira, 16 de janeiro, na sede da Instituição, nas Mercês. “A nossa intenção é fazer um mapeamento desses ambulantes e promover um alinhamento cultural para que eles entendam e participem de todo o contexto que envolve o Museu du Ritmo”, destacou a supervisora dos projetos de Economia Criativa do Sebrae Bahia, Luciana Santana.

O primeiro Sarau do Brown teve a abertura comandada pelas bandas Didá e Lateral Elétrica, além das participações especiais de Sandra de Sá, Luciana Mello e Margareth Menezes, e da performance de atores da peça Alugo Minha Língua, de Fernando Guerreiro. O próximo evento acontece no dia 29 de janeiro, às 18h, no Museu du Ritmo. As ações de economia criativa continuam até o último Sarau, no dia 25 de fevereiro.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]