Diversidade cultural marca 404 anos de homenagens ao padroeiro de Lauro de Freitas

diversidade-cultural-marca-404-anos-de-homenagens-ao-padroeiro-de-lauro-de-freitas Foto:João Raimundo

diversidade-cultural-marca-404-anos-de-homenagens-ao-padroeiro-de-lauro-de-freitas Foto:João Raimundo

A diversidade cultural baiana foi traduzida no cortejo que reuniu 22 grupos pelas ruas do Centro de Lauro de Freitas, neste sábado (14/01/2012). Baianas, capoeiristas, fanfarras, samba de roda, bandas de sopro e percussão alegraram e espalharam cores em homenagem ao padroeiro da cidade, Santo Amaro de Ipitanga. “É uma riqueza sem igual. Que o nosso padroeiro, que deu origem há quatro séculos a nossa cidade, continue inspirando manifestações desta grandeza” – afirmou a prefeita Moema Gramacho. O secretário municipal de Cultura, Antônio Lírio, destacou que o cortejo é especial este ano porque “abre o ano de comemorações do cinquentenário de emancipação da cidade”.

Os grupos saíram do Final de Linha arrastando uma multidão em clima de carnaval até a Igreja Matriz. Conforme a tradição, o patrimônio arquitetônico mais importante do município, construído no século XVII, teve as escadarias lavadas pelas águas de cheiro das baianas. O carro-pipa, estacionado em frente ao templo, também refrescava a multidão. “Este ano as baianas estão muito mais bonitas, mais arrumadas. A secretaria de Cultura nos ajudou com os vestidos” – destacou a baiana Carla Oliveira Santos, de Itinga. Com 33 anos de idade, ele disse que sai desde quando tinha a idade da sua filha de oito anos.

Milhares de pessoas foram às ruas para acompanhar o desfile. Quem preferiu apenas assistir ao cortejo, aplaudia das janelas e portas das casas e dos comércios cada grupo que passava. Os mais animados, como a prefeita, percorreram todo o trajeto ao ritmo do samba de roda, do afoxé e das marchas. Na escadaria da igreja, em um dos momentos mais emocionantes da festa, o Hino a Santo Amaro de Ipitanga foi entoado pela multidão.

De acordo com o presidente do Conselho de Cultura de Lauro de Freitas e secretário de Governo, Ápio Vinagre, este foi o primeiro cortejo financiado pelo Fundo Municipal de Cultura, instituído pelo Conselho em 2010. Com este apoio, a tendência, ainda segundo Vinagre, é que “a tradição melhore a cada ano”. Acompanhando a prefeita em todo o trajeto, o vice-prefeito João Oliveira se disse feliz em ver a perpetuação da tradição secular. “Esta homenagem ao nosso padroeiro Santo Amaro de Ipitanga é um momento marcante para a religiosidade e tradição do município. Como não poderia deixar de ser, temos esta parte da festa que é a expressão de alegria legítima do nosso povo”.

A tradição remonta ao surgimento da Freguesia de Santo Amaro de Ipitanga, fundada pelos Jesuítas em 1578 e que deu origem à atual cidade de Lauro de Freitas. As comemorações seguem neste domingo com missa solene às 8h30, na Igreja Matriz.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]