Deputada Graça Pimenta alerta para a possibilidade de epidemia da dengue na Bahia e conclama população a adotar medidas preventivas

Há cerca de três meses, o Ministério da Saúde anuncia que a Bahia é um dos estados brasileiros que mais corre risco de sofrer uma epidemia de dengue neste verão, pois estudo aponta que dois novos tipos da doença foram registrados. A deputada estadual Graça Pimenta (PR) tem ressaltado os cuidados necessários no combate à doença e reforça o alerta a população.

“Precisamos combater a dengue, uma doença que pode matar! Um novo tipo está circulando pela primeira vez na Bahia durante este verão e pode aumentar o risco de uma epidemia no Estado. Trata-se de uma quarta variação do vírus que provoca sintomas já conhecidos pela população. Um dos gestos que pode ajudar no combate à doença é verificar se existe água parada em vasos de plantas, pneus e caixas d’água, além de evitar acúmulo de lixo. Vamos contribuir para que o número de casos de dengue no país e, principalmente na Bahia, não aumente”, declara a parlamentar.

A Bahia garantiu uma verba adicional de R$ 5,8 milhões contra a dengue, após aprovação de 75 projetos municipais contra a doença pelo Ministério da Saúde. Ao todo, 1.159 cidades do país foram selecionadas, dentre as quais Feira de Santana, que vai receber exatos R$ 395.260,28. O município registrou, durante todo o ano passado, 1.296 casos, sem nenhum óbito.

Com o slogan “Sempre é hora de Combater a Dengue”, o Ministério da Saúde lançou a Campanha Nacional de Combate à Dengue 2011/2012 no início do mês de dezembro. O objetivo é sensibilizar ainda mais a população sobre a importância da prevenção contra o mosquito Aedes Aegypti.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia).