Ação antipirataria do governo dos EUA fecha popular site Megaupload

Em ação para reprimir a pirataria na internet, o governo americano tirou do ar o portal de compartilhamento de arquivos Megaupload. Membros da diretoria do site foram detidos na Nova Zelândia.

Os detidos são acusados pelo governo dos Estados Unidos de facilitarem milhões de downloads ilegais de filmes e músicas, causando um prejuízo estimado em 500 milhões de dólares (386 milhões de euros) em direitos autorais.

Entre os detidos estava Kim Schmitz, de 37 anos, também conhecido como Kim Tim Jim Vestor e Kim Dotcom. De nacionalidade alemã e finlandesa, ele é fundador e atual chefe de inovação do Megaupload, que tem base em Hong Kong. Outros dois cidadãos alemães e um holandês foram presos, enquanto um alemão, um eslovaco e um estoniano estão foragidos.

Jurados de um tribunal no estado norte-americano de Virginia declararam o Megaupload culpado das acusações de extorsão conspiratória, violação de direitos autorais e lavagem de dinheiro. O FBI informou que essa foi a maior operação contra a violação de direitos autorais já conduzida pelo governo dos Estados Unidos.

Segundo informações do FBI e do Departamento de Justiça norte-americano, durante a operação foram apreendidos 50 milhões de dólares e 18 domínios de internet.

Guerra cibernética

O fechamento do Megaupload aconteceu um dia após a enciclopédia online Wikipédia e o site americano Craigslist terem saído do ar por 24 horas em protesto contra dois projetos de lei do governo norte-americano – Stop Online Piracy Act (SOPA) e Protect IP Act (PIPA) – que visam a coibir a violação de direitos autorais e perseguir sites que oferecem material pirateado online.

Embora o Megaupload operasse de Hong Kong e seu fundador vivesse na Nova Zelândia, a empresa teria utilizado servidores em Virginia, o que deu aos promotores norte-americanos razões suficientes para agir.

O grupo de proteção dos direitos de liberdade de expressão no ciberespaço Electronic Frontier Foundation declarou que as acusações feitas ao site abrem um “precedente assustador”.

“Se os Estados Unidos podem deter um cidadão holandês na Nova Zelândia por uma acusação de violação de direitos autorais, o que virá depois?” questionou o grupo em um comunicado.

O grupo de hackers ativistas Anonymous respondeu às prisões e ao fechamento do Megaupload com um ataque virtual aos sites do FBI e do Departamento de Justiça dos EUA. Ambos os sites voltaram a funcionar nromalmente na manhã desta sexta-feira, depois de passarem horas fora do ar.

O Megaupload era o maior site do mundo em compartilhamento de arquivos, com 150 milhões de usuários registrados, 50 milhões de acessos diários e o apoio de grandes estrelas do mundo da música. Especula-se que o faturamento do fundador do Megaupload em 2011 foi de 42 milhões de dólares.

*Com informações: Deutsche Welle

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]