Aneel nega pedido de prorrogação de prazo para novas usinas termelétricas da Bahia e Feira de Santana perde oportunidade de implantar unidade

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) negou hoje (29/03/2011) o pedido de prorrogação do prazo para o início do funcionamento de seis usinas termelétricas controladas pelo grupo Bertin, que deveriam ter começado a gerar energia em janeiro deste ano.

Segundo os responsáveis pelos empreendimentos, o início do suprimento atrasou por causa da demora na publicação dos atos de outorga pelo governo federal, que refletiu no cronograma de implantação das usinas.

O leilão das termelétricas foi realizado em setembro de 2008 e o vencedor foi o consórcio MC2, controlado pela Bertin. As usinas termelétricas Catu, Senhor do Bonfim, Dias D’Ávila 1, Dias D’Ávila 2, Camaçari 1 e Feira de Santana, todas na Bahia, terão mais de mil megawatts (MW) de potência instalada.

No início de março, a Aneel já havia negado um pedido da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (Ccee) para a suspensão de contratos das seis usinas termelétricas.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]