Dívida do governo municipal de Feira de Santana ultrapassa os R$ 40 milhões e Zé Ronaldo diz desconhecer o assunto

José Ronaldo desconhece dívidas da prefeitura de Feira de Santana.

José Ronaldo desconhece dívidas da prefeitura de Feira de Santana.

Entrevista concedida no domingo (13) pelo ex- prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), programa Silvério Silva Show, Rádio Subaé AM, que vai ao ar das 10 às 13 horas. Dentre os vários temas abordados chamou a atenção o fato do entrevistado ao ser questionado sobre dívida municipal que já ultrapassa os 40 milhões de reais, ele ter dito não ter conhecimento sobre o assunto por não participar da administração atual, dando a entender que a mesma não foi contraída em seu governo e por tanto não tem nenhuma responsabilidade à respeito. “Espero e desejo que o meu sucessor consiga superar e vencer as dificuldades”, observa Ronaldo.

Quanto a posição do deputado federal Fernando Torres (DEM), ter manifestado publicamente  a sua intenção de  abandonar o partido. Mais uma vez o ex-prefeito se esquivou de tecer qualquer comentário a respeito e argumentou que a pergunta deve ser dirigida ao próprio deputado que se encontra em Brasília, o que o torna mais bem informado e qualificado para melhor se posicionar sobre o tema. Quanto ao seu relacionamento com Torres, ele garante ser muito bom e respeitoso.
Ao ser questionado sobre a notificação recebida do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), que trata sobre prestação de contas referentes a convênios com várias instituições. Ele alegou que estes convênios aludidos são provenientes de emendas de subvenções apresentadas por vereadores ao Orçamento Municipal de 2006 e 2008, e que elas se referem a dúvidas sobre detalhes técnicos nas contas. E que as mesmas serão devidamente esclarecidas pelas instituições relacionadas com apresentação de documentação solicitada antes do prazo estipulado de 20 dias.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).