Feira de Santana: prefeito Tarcízio Pimenta empossa Celso Pereira

Secretário Milton Britto faz leitura de posse de Celso Pereira.

Secretário Milton Britto faz leitura de posse de Celso Pereira.

O Prefeito de Feira de Santana, proferiu na tarde de ontem (08/02/2011), no Paço Municipal Maria Quitéria, um emblemático discurso. Tarcízio Pimenta discorre sobre os desafios de governar, das cobranças desmedidas por parte de alguns e de que a qualidade do serviço público tem avançado em sua gestão. Principalmente, devido ao investimento na informatização de processos administrativos.

Discurso de Tarcízio Pimenta (DEM)

A secretaria de governo como secretaria institucional tem uma série de atribuições e missões. Fazer a política institucional do município, manter a relação com todos os órgãos e com a sociedade civil organizada. Manter o relacionamento com a câmara municipal. Fazer com que a gestão pública seja otimizada a cada dia, alcançando os seus objetivos.

Acho que ao colocar Celso Pereira estou colocando uma pessoa que poderá contribuir colaborar com as ações da prefeitura sejam possíveis de se concretizar.

A escolha de Celso Pereira passou por várias análises. Fui rápido ao convite. Celso pediu um tempo para pensar e retornou com a resposta positiva.

É muito importante para a administração municipal ter essa renovação de quadros na política. O que menos me preocupou  foram às questões partidárias, pois os partidos passam e nós continuamos na vida pública mesmo sem pertencer a uma agremiação partidária.

Às vezes, me cobram na rua coerência política, às vezes me cobram participação política no governo, mas, às vezes, as pessoas esquecem-se de cobrar também o quanto é importante valorizarmos os quadros políticos, o quanto é importante procurarmos, ver, na sociedade e no cenário político administrativo pessoas que possam contribuir para o processo evolutivo da cidade.

Aí fora, perguntam-me, apenas, é quando a obra chega, quando é que a rua vai ser calçada, quando é que a rua vai ser asfaltada, quando é que o esgoto vem, por que a limpeza não está melhor, o que nos cobram são soluções do governo dia após dia e é isso que temos que ofertar ao cidadão.

A eleição ela tem o seu momento, tem o momento da disputa de votos, ela tem o momento de procurar o eleitor, o momento de convencer o eleitor das melhores propostas. Mas, as eleições passam e as cobranças ficam dias após dias. Temos que olhar o governo não só para as pessoas, mas, olhar o governo para as soluções que essas pessoas cobram do governo diariamente.

Temos que olhar o governo de uma forma ampla fora dos partidos. As pessoas aí não entendem porque é que eu vou ao governo do estado, ao governo federal. Eu faço isso porque quero procurar benefícios para a cidade, para a minha terra.

Eu não olho a política, apenas com o olhar direcionado num objetivo, temos que olhar para ela com amplitude. Para que possamos ver o antes o agora e o depois. É assim que o governo tem feito olhando para a educação, a saúde para que o bem-estar das pessoas melhore e elas possam sentir-se gente.

Não fazemos um governo só de pedra, cimento e bloco. Nós fazemos um governo de coração para que as pessoas possam sentir-se, acima de tudo, valorizadas. É esses o governo que estamos fazendo por Feira de Santana.

Hoje, nós temos a dos melhores modelos de saúde pública do país implantada em Feira. Porém não em sua totalidade. Não existe nesse país, um sistema de saúde implantado tão perfeito como o de Feira de Santana, às vezes não atende a todos, pois é muita gente.

Nós não temos nos negado e em hipótese alguma e abaixado a cabeça, ou fazendo de conta que os problemas não existem.

Antes a matrícula nas escolas municipais era feita com lápis e papel, hoje é informatizada. 50 mil alunos podem receber pelo município fardamentos completos.

Celso tem uma missão importante que é dá celeridade aos projetos e aos avanços na cidade de Feira de Santana.

Às vezes, sou cobrado na rua por uma grande obra. Falam, “Tarcízio você precisa fazer uma grande obra”. Nós ficamos a imaginar que às vezes as grandes obras são feitas, mas não se tem quem usar, usufruir a grande obra. Preciso criar as obras que tenham utilidade para o cidadão, as grandes obras surgem na medida da necessidade. Nós temos inúmeros problemas na cidade. Se olharmos para o mercado de arte popular, é grande problema para o governo resolver. Mas, se não encontramos os bons parceiros não encontraremos soluções.

Se formos para a Rua Olímpio Vital veremos o Centro de Abastecimento, um dos velhos problemas da cidade, mais de 30 anos aguardando as soluções para os seus problemas, mas querem agora que demos as soluções definitivas.

Porém, em dois anos me cobram tudo. Como se eu, em dois anos, tivesse condições de resolver todos os problemas de Feira de Santana. E, às vezes, me cobram com perversidade, cobram apenas por cobrar.

Confira imagens do evento

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]